Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

KIEV (Reuters) - O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatseniuk, disse nesta quarta-feira que o governo vai impor sanções a companhias e cidadãos russos que direta ou indiretamente apoiarem “terroristas" que lutam contra tropas do governo no leste do país.

Yatseniuk disse em reunião de ministros que ele já havia estabelecido um comitê especial para trabalhar sobre as medidas punitivas.

“Eu instruo o comitê a propor, para consideração do governo, uma lista de sanções individuais e setoriais sobre cidadãos e entidades jurídicas russas que apoiam e financiam o terrorismo na Ucrânia, em 10 dias”, disse ele.

O premiê não deu detalhes de quais sanções poderia adotar.

O governo central Ucraniano e o Ocidente acusam a Rússia de apoiar rebeldes separatistas no leste da Ucrânia, uma acusação negada por Moscou. Os Estados Unidos e a União Europeia impuseram uma rodada de sanções contra companhias e cidadãos russos por causa da crise na Ucrânia.

No Ocidente alguns políticos pedem sanções mais duras à Rússia após um avião da Malásia ter sido derrubado em território rebelde no leste da Ucrânia na quinta-feira, matando as 298 pessoas a bordo.

(Por Natalia Zinets)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters