Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BRUXELAS (Reuters) - A oposição democrática da Venezuela recebeu o prêmio de direitos humanos da União Europeia nesta quinta-feira, e o Parlamento Europeu pediu uma transição pacífica para a democracia no país conturbado.

O prêmio Andrei Sakharov, assim batizado em homenagem ao físico e dissidente soviético, foi concedido à Assembleia Nacional venezuelana e a todos os prisioneiros políticos, disse o Parlamento.

    Rica em petróleo, a Venezuela está sofrendo uma crise econômica aguda e o governo do presidente Nicolás Maduro vem reprimindo a oposição, prendendo muitos líderes divergentes ou ativistas ou impedindo-os de assumirem cargos públicos.

    "Hoje estamos apoiando a luta pela liberdade de uma nação", disse o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani.

    "Também queremos lançar um apelo por uma transição pacífica rumo à democracia e pela abertura de um corredor humanitário para aliviar o sofrimento", acrescentou.

    Entre os vencedores anteriores da honraria, concedida pela primeira vez em 1988, estão a ativista paquistanesa da educação Malala Yousafzai e o falecido presidente sul-africano Nelson Mandela.

    (Por Robert-Jan Bartunek)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters