Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BRUXELAS (Reuters) - O plano de Israel de construir mais 2.500 casas em assentamentos na Cisjordânia ocupada compromete seriamente as perspectivas de paz com os palestinos, disse nesta terça-feira o serviço diplomático da União Europeia.

Israel anunciou o plano mais cedo nesta terça, no segundo informe deste tipo desde que Donald Trump tomou posse como presidente dos Estados Unidos sinalizando que ele seria menos crítico a tais projetos do que seu antecessor.

Em um comunicado, o Serviço de Ação Externa da União Europeia (EEAS, na sigla em inglês) disse que os planos de Israel avançam em meio a objeções internacionais e "minam ainda mais seriamente as perspectivas de uma solução viável de dois Estados".

"É lamentável que Israel esteja avançando com esta política, apesar da contínua preocupação e oposição internacionais, que têm sido constantemente levantadas em todos os níveis", disse o EEAS em um comunicado.

(Reportagem de Alissa de Carbonnel)

Reuters