Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MONTEVIDÉU (Reuters) - O principal partido de oposição do Uruguai aceitou nesta quinta-feira participar do primeiro debate em 15 anos com a chapa presidencial da esquerda governista, antes do segundo turno que definirá no fim do mês o próximo presidente.
O partido Frente Ampla, da situação, havia proposto um debate entre chapas ao invés de apenas entre candidatos a presidente, mas o Partido Nacional, de centro-direita, rejeitara a ideia.
O último debate entre candidatos à Presidência foi feito durante a campanha eleitoral de 1994 entre o atual mandatário, Tabaré Vázquez, e o ex-presidente Julio Sanguinetti, que governou o Uruguai entre 1985 e 1990 e de 1995 a 2000.
Os partidos ainda têm de decidir as condições e a data do debate.
O ex-guerrilheiro José Mujica, candidato a presidente pela Frente Ampla, e seu vice na chapa, o ex-ministro da Economia Danilo Astori, obtiveram 47,96 por cento dos votos no primeiro turno, em 25 de outubro.
Por não conseguir maioria absoluta, será necessário um segundo turno em 29 de novembro contra o Partido Nacional, cuja chapa integrada pelo ex-mandatário Luis Lacalle (1990-1995) e pelo senador Jorge Larrañaga conquistou 29,07 por cento dos votos.
(Reportagem de Patricia Avila)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters