Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeira-ministra britânica, Theresa May, durante pronunciamento em frente a residência oficial em Londres. 23/05/2017 REUTERS/Toby Melville

(reuters_tickers)

Por Guy Faulconbridge e Kylie MacLellan

LONDRES (Reuters) - A aposta da primeira-ministra britânica, Theresa May, de convocar novas eleições foi colocada definitivamente em questão nesta quinta-feira, após uma pesquisa de intenção de voto mostrar que a vantagem do seu Partido Conservador caiu para 3 pontos percentuais, apenas uma semana antes da votação.

O fracasso em ganhar a eleição do dia 8 de junho com uma grande maioria pode enfraquecer May no momento em que negociações formais sobre a saída do Reino Unido da União Europeia estão previstas para começar, e a eventual perda da maioria parlamentar pelos conservadores pode tumultuar a política britânica.

No sinal mais forte até agora de que a eleição vai ser muito mais acirrada do que imaginado anteriormente, a vantagem de May caiu de 24 pontos para 3 pontos desde que ela surpreendeu, tanto adversários quanto o mercado financeiro, ao convocar a eleição no dia 18 de abril, segundo levantamento YouGov.

Na última pesquisa, o Partido Trabalhista, de oposição, aparece com 39 por cento, contra 42 por cento dos conservadores.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters