Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Papa Francisco, na Praça de São Pedro, no Vaticano 30/07/2017 REUTERS/Tony Gentile

(reuters_tickers)

MOSCOU (Reuters) - O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, disse nesta terça-feira que existe um "ímpeto positivo" por trás da ideia de uma visita do papa Francisco à Rússia, mas indicou que ainda há mais trabalho a ser feito para que isso aconteça.

Parolin, que falava em uma coletiva de imprensa em Moscou ao lado do ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, não informou nenhuma data para uma possível visita.

Os braços oriental e ocidental do cristandade se separaram em 1054. O papa tem tentado melhorar o relacionamento, e no ano passado realizou em Cuba o primeiro encontro da história entre um papa católico e um patriarca ortodoxo russo.

Parolin disse que também aproveitou suas conversas na capital russa para abordar certas dificuldades enfrentadas pela Igreja Católica no país. Segundo ele, Moscou e o Vaticano discordam sobre o sofrimento dos cristãos em certas partes do mundo -- mas não entrou em detalhes.

O secretário, que ainda nesta terça-feira deve se encontrar com o patriarca Kirill, o líder da Igreja Ortodoxa Russa, disse que também acredita que a Rússia poderia desempenhar um papel importante para ajudar a solucionar a crise na Venezuela devido à sua relação próxima com Caracas.

(Por Katya Golubkova, Dmitry Solovyov e Polina Nikolskaya)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters