Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CARACAS (Reuters) - A promotoria da Venezuela disse nesta quinta-feira que um mandado de prisão estava sendo expedido para um suspeito de aceitar subornos da Odebrecht, empreiteira envolvida em corrupção em grandes projetos na América Latina.

A empresa assinou um acordo de leniência de 2 bilhões de dólares com promotores do Brasil, Estados Unidos e Suíça em dezembro por seu envolvimento em um vasto esquema de propinas em 12 países.

Segundo um acordo com as autoridades dos EUA, a Odebrecht e representantes pagaram cerca de 98 milhões de dólares em subornos a funcionários e intermediários na Venezuela entre 2006 e 2015 - o valor mais alto fora do Brasil.

"Foi solicitada uma ordem de prisão contra uma pessoa por estar presumivelmente ligada ao caso da Odebrecht", disse a promotora venezuelana Luisa Ortega a uma rádio local, sem dar mais detalhes sobre o indivíduo ou os valores envolvidos.

A Venezuela planeja enviar um investigador ao Brasil e pediu às autoridades bancárias suíças que forneçam uma lista de venezuelanos que receberam depósitos da Odebrecht, acrescentou ela.

(Reportagem de Andrew Cawthorne e Daniel Flynn)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters