Navigation

Vice-presidente de conselho parlamentar na China perde cargo por corrupção

Este conteúdo foi publicado em 25. junho 2014 - 14:34

PEQUIM (Reuters) - O vice-presidente de um conselho consultivo parlamentar na China foi retirado do cargo, tornando-se a mais recente alta autoridade a cair em desgraça no país, após o Partido Comunista chinês ter dito que ele era investigado por corrupção, informou a imprensa estatal nesta quarta-feira.

Su Rong, nomeado um dos 23 vice-presidentes da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês no ano passado, também foi expulso do órgão, segundo a agência de notícias Xinhua, que não forneceu mais detalhes.

Mais cedo no mês, a entidade anticorrupção do partido, a Comissão Central para Inspeção Disciplinar, disse que Su estava sendo investigado por sérias “violações disciplinares”, geralmente um eufemismo para corrupção.

Su anteriormente serviu como chefe do Partido Comunista nas províncias pobres de Jiangxi e Gansu. A respeitada revista chinesa Caixin disse que a investigação sobre ele está ligada à sua época em Jiangxi, e que a mulher de Su aceitou subornos relacionados a transações de terrenos e projetos de construção.

Não foi possível contatar Su ou sua família para comentários.

A campanha da China contra corrupção no governo intensificou-se desde que o presidente Xi Junping assumiu o cargo, e diversas altas figuras do governo e executivos de companhias estatais já foram presos.

(Por Ben Blanchard)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.