Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

QUITO (Reuters) - O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, será processado por associação ilícita no esquema de subornos da empresa de construção brasileira Odebrecht, decidiu na terça-feira um juiz local.

Glas, que de acordo com os promotores recebeu cerca de 13,5 milhões de dólares em subornos de Odebrecht por meio de seu tio Ricardo Rivera, está em prisão preventiva desde outubro.

A promotoria também acusou 12 outras pessoas, incluindo Rivera e ex-controlador Carlos Pólit, de participar do esquema de pagamento de subornos que a empresa brasileira fez para conquistar cinco contratos no Equador.

(Por José Llangarí)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters