Reuters internacional

LAHORE, Paquistão (Reuters) - Vinte pessoas foram torturadas e assassinadas com porretes e facas em um santuário sufi no Paquistão, disse a polícia neste domingo, em um ataque realizado supostamente pelo zelador do santuário e vários cúmplices. 

Quatro outras pessoas foram feridas durante o ataque na manhã de domingo no santuário na fronteira de Sargodha, uma cidade remota na região do Punjab.

O zelador do santuário, Abdul Waheed, pediu que os fiéis visitassem o santuário e então os atacou com seus cúmplices, disse Liaqat Ali Chatta, vice-comissário da área. 

"Conforme os fiéis foram chegando, eles foram torturados e mortos", disse Chanttha à GeoTV. 

Pervaiz Haider, médico do hospital de Sargodha, disse que a maioria dos mortos foi atingida na nuca.

"Há hematomas e ferimentos causados por um porrete e um punhal nos corpos das vítimas", disse ele à Reuters.

A política prendeu Waheed, que disse durante o interrogatório acreditar que suas vítimas o matariam, segundo Zulfiqar Hameed, oficial da polícia regional de Sargodha.

(Por Mubasher Bukhari) 

Reuters

 Reuters internacional