Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Roche vai comercializar novo remédio contra AIDS

Por

Notícia boa na Conferência Internacional sobre Aids

(swissinfo.ch)

Na conferência internacional sobre a Aids, em Paris, a farmacêutica suíça Roche anunciou para breve a comercialização do Fuzeon.

Ele é o primeiro de um novo tipo de medicamento destinado inicialmente às pessoas cujo organismo resiste aos tratamentos atuais.

O Fuzeon é o primeiro de uma nova geração de medicamentos da família dos inibidores de fusão. Ele bloqueia o funcionamento do virus HIV - que provoca a AIDS - impedindo-o de penetrar nas células do corpo humano.

Os últimos testes clínicos confirmaram os estudos precedentes: o Fuzeon é duas vezes mais eficaz que os tratamentos atuais.

"Um ano atrás, falávamos somente de esperança", declou a swissinfo David Reddy, chefe da secção HIV na Roche. "Esse remédio realmente vai além de nossas espectativas".

Menos incertezas

Durante a Conferência Internacional sobre a Aids, em Paris, na terça-feira (15) a Roche dirimiu incertezas que existiam há um ano, principalmente quanto à capacidade de produção do Fuzeon.

Devido o processo de fabricação é extremamente complexo, temia-se que o Fuzeon fosse produzido em quantidade insuficiente.

"Houve progressos muito importantes no processo de fabricação o que nos permitiu ultrapassar nossos objetivos de produção", afirmou o responsável da Roche.

Inicialmente, Roche e seu parceiro americano Trimeris calculavam poder tratar de 12 a 15 mil pacientes até o final deste ano. As últimas estivativas são de 18 mil pacientes em 2003, com potencial de crescimento importante para o ano que vem.

Fortes resistências

Desde que foi identificado nos anos 80, o virus HIV evoluiu e tornou-se resistente às terapias atualmente disponíveis. Isso não dá muitas opções aos pacientes em tratamento.

Para o Prof. Robert Gallo, da universidade de Maryland, que descobriu o virus HIV 20 anos atrás, as vantagens do Fuzeon são incontornáveis. "Impedir que o virus penetre nas células é a maneira mais interessante de lutar contra o HIV."

Gallo declarou a swissinfo que é muito importante que a pesquisa seja mais avançada que o virus, em constante mutação.

"Existe uma necessidade contínua de outras alternativas de tratamento para poder compensar as evoluções do virus", afirma Robert Gallo.

Encontrar uma solução

O virus HIV infecta e destrói progressivamente as células do sistema imunitário conhecidas como CD4. Essas células sangüíneas têm importância capital no sistema imunitário.

São uma espécie de sentinelas que indicam às outras células do sistema imunitário o momento de agir para lutar contra as infecções.

Quando a proporção das células CD4 cai abaixo de 200, o organismo fica muito vulnerável e a pessoa infectada começa a desenvolver a AIDS, síndrome da imuno-deficiência adquirida.

Quase mil pessoas nos Estados Unidos, Europa, Canadá e Austrália participaram dos últimos testes clínicos. Essas regiões são as de maior exposição ao HIV.

"Dois ou três pacientes já haviam desvolvido doenças ligadas à AIDS e praticamente não podiam mais ser tratadas", afirma Manuel Battegay, co-responsável dos testes no hospital universário de Basiléia, noroeste da Suíça.

"Depois do início do tratamento com Fuzeon, a taxa de CD4 subiu e foi possível tratar novamente as infecções que tinham", explica Battegay. Ela afirma que o tratamento foi eficaz em 50% dos casos e que 30% dos pacientes tiveram melhora significativa.

Os melhores resultados foram obtidos quando da utilização precoce do Fuzeon ou quando combinado com outras terapias.

Estrutura complexa

No entanto, devido a complexidade de sua estrutura química, a produção do Fuzeon é muito difícil. São necessárias 106 etapas para a fabricação, enquanto os remédios tradicional requerem 8 a 12 etapas.

Além disso, para fabricar um quilo de Fuzeon é preciso 45 quilos de matéria prima. Devido todas essas dificuldades, o remédio vai custa mais de 20 mil dólares por ano, por paciente.

Será o preço para injetar o remédio duas vezes por dia, como complemento de outros medicamentos. O principal efeito secundário é uma irritação da região onde a injeção é aplicada.

swissinfo, Vincent Landon, em Paris
(adaptação: Claudinê Gonçalves)

Fatos

O Fuzeon é o primeiro remédio de tipo inibidor de fusão.
Os remédios atuais agem no interior das células.
O Fuzeon impede que o virus HIV entre nas células.
Na Europa, o tratamento vai custar US 20 mil/ano.

Aqui termina o infobox

Breves

- O virus HIV infecta e destrói progressivamente as células imunitárias denominadas CD4.

- Essas células dão o sinal para as outras células do sistema imunitário no momento de atacar um corpo estranho no organismo.

- Quando a taxa de CD4 fica abaixo de 200, o sistema imunitário fica muito debilitado.

- O organismo do paciente tem dificuldade em se defender e surgem as infecções ou mesmo o câncer. Daí o nome AIDS, síndrome da imuno-deficiência adquirida.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×