Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

São Gotardo Maior túnel ferroviário do mundo é vítima de seu sucesso

A galeria de base do São Gotardo, inaugurada em 1° de junho de 2016, registra cifras recorde. Todo dia, quase 10.000 pessoas e 67.000 toneladas de mercadorias percorrem os 57 km do túnel. Um sucesso que coloca a duras provas a galeria ferroviária mais longa do mundo.

a

Em junho de 2016, pessoas tiram fotos no portal sul do túnel do Gotardo em Pollegio, Suíça.

(Keystone)

“Mantivemos nossa promessa. O tráfego ferroviário é feito de modo seguro, confiável e pontual”, afirma Philippe Gauderon, responsável da infraestrutura nas Ferrovias Federais Suíças (FFS), ao fazer o primeiro balanço da galeria da linha do São Gotardo.

De 11 de dezembro, dia da entrada em serviço da linha, até final de abril, o túnel foi atravessado em média por 9.600 passageiros por dia. Comparado ao mesmo período do ano anterior, o transporte de passageiros aumentou 30%, de acordo com a FFS. Com a nova linha, a viagem entre o norte e o sul dos Alpes foi reduzida de 30 minutos.

Quanto ao transporte de carga - o túnel foi construído em primeiro lugar para facilitar a transferência do transporte rodoviário para o ferroviário – a FFS informa que diariamente foram de aproximadamente 67.000 toneladas (120 trens por dia). É um volume equivalente à carga de 5.576 caminhões.

Trens superlotados

À satisfação da FFS se contrapõe a insatisfação de uma parte da clientela, que reclama da falta de assentos nos fins de semana e feriados em que os trens são muitas vezes superlotados, com muitos passageiros forçados a viajar em pé.

Não é só uma questão de comodidade. Em caso de acidente ou de um incêndio, um trem superlotado dificultaria uma evacuação correta, explica a própria FFS. Quando a capacidade de cada vagão supera 140% (o que corresponde a 30 pessoas em pé), cabe a esses passageiros esperar o próximo trem, afirma Patrick Walser, porta-voz da FFS.

Para não quem tem pressa, a alternativa é a antiga linha de montanha, com uma visão panorâmica.

Velha linha ferroviária O mundo perdido do São Gotardo

A viagem através do novo túnel ferroviário do São Gotardo leva ao destino, mas o passageiro perde alguns dos cenários mais impressionantes para ...

Para reduzir os inconvenientes, a FFS aumentou recentemente a frequência nos períodos mais críticos. Além disso, a partir de 2019, circularão trens novos, mais rápidos e mais amplos.

Gotardo, um coração sem aorta

Fazer um balanço da nova linha a menos de seis meses da entrada em serviço é prematuro. A plena capacidade será atingida no final de 2020, quando será aberto o túnel de base do Monte Ceneri (15,4 km), o outro elemento central da linha do São Gotardo. A partir daí poderão circular 260 trens de carga de 750 metros de comprimento, com capacidade para 377.000 toneladas por dia.

O sucesso da operação, com a possibilidade de transportar carga do Mar do Norte para o Mediterrâneo, dependerá dos países limítrofes e no restante da Europa completarem o mais rápido possível as linhas de acesso ao São Gotardo. A Itália está no caminho certo, mas no Norte ainda resta muito a fazer diz Gauderon. "Holanda, Bélgica e Alemanha devem intensificar seus esforços”.

Caso contrário, para usar a metáfora da chanceler alemã, Angela Merkel, na abertura em 1° de junho do ano passado, o Gotardo será um ”coração sem aorta".





Adaptação: Claudinê Gonçalves

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.