Navigation

Salários melhores para pilotos da Crossair.

Aviões brasileiros vão equipar a Crossair. Keystone

Um longo conflito salarial foi resolvido entre a direção da Crossair, subsidiária da Swissair, e os pilotos da empresa. Os aumentos de salários vão de 5 a 18 por cento. Crossair renova sua frota comprando aviões brasileiros.

Este conteúdo foi publicado em 02. junho 2000 - 13:43

Os aumentos parecem garantidos, mas por enquanto valem de 1° de julho até a entrada em vigor de nova convenção coletiva de trabalho. A atual foi prolongada até fim de agosto, segundo anunciou o patrão da Crossair, Moritz Suter.

O acordo prevê aumento 5 por cento para os copilotos com até 4 anos de serviço. Dez por cento desde o quinto ano. Os comandantes de bordo devem receber a partir do mês que vem aumento que oscila entre 7 e 18 por cento, em função dos anos de serviço.

A Universidade de St-Gallen, nordeste da Suíça, vai analisar o sistema de remuneração, tempo se serviço e condições de trabalho na empresa. Após comparação com outras empresas aéreas semelhantes deve propor tabela de salários. Mas com o acerto, já se tem um acordo de base.

O sindicato dos pilotos e a direção da Crossair manifestam intenção de negociar de "maneira construtiva" uma nova convenção de trabalho.

Vale lembrar que há um ano, a Crossair assinou um contrato com a EMBRAER para a compra de
75 aviões, com opção para a compra de outros 125 aparelhos. Foi o maior contrato até agora na aviação comercial regional, em que a Embraer ganhou a concorrência da empresa canadense Bombardier.·

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?