Um passeio pela antigas músicas natalinas da Suíça

swissinfo.ch

No final de 1970, a jornalista Maria Helena Cruz Pinto, da redação de língua portuguesa, apresentou uma emissão especial para o Natal, que também foi transmitido pela Rádio de Lobito em Angola. O programa era dedicado às antigas músicas natalinas suíças, do século 9 até o 19.

Este conteúdo foi publicado em 21. dezembro 2017 - 12:30

Ele abre com o toque do carrilhão da catedral de São Pedro, de Genebra. Depois apresenta a execução do organista suíço Pierre Segond de uma composição intitulada "Il est né le Divin Enfant" (n.r.: E nasceu a Criança Divina). A cronista lembra que os primeiros poetas e músicos suíços foram Notger Bàlbulus e Tuòtilo, monges de Sankt Gallen, autores, no século 9, de novas formas de cânticos para a liturgia da missa. Segue-se o hino composto por Tuòtilo 'Hodie cantandus est nobis puer', interpretado pelos monges de Einsiedeln.

Na seqüência, uma interpretação de 'Noël Ancien', obra de Antoine Dornal. A execução realizada pelo 'reverendo Schmieder' no órgão de Nossa Senhora de Valère, em Sion - instrumento construído no fim do século XIV. É o mais antigo órgão do mundo em funcionamento.

Outra composição do séc. XIV é a loa de Natal 'In dulci jubilo', obra anônima, tocada por um coro de trombone de Steffisburg, no cantão de Berna. Do século XIX ouve-se em seguida 'Pueri Concinite' (de Johann Ritter von Herbeck, compositor austríaco.

A execução é feita pelo tenor Fritz Peter e o coral Ambrosius, de Zurique e por membros da Tonhalle, da mesma cidade e orquestras de rádio. O programa termina com a tradicional melodia Noël Suisse, na interpretação do grupo Mein Baum.





Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo