Navigation

Ataques a jornalistas na Suíça são motivo de preocupação

O trabalho dos jornalistas é fundamental para o funcionamento da democracia. Keystone/Denis Farrell

A seção suíça da ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e o sindicato de classe Syndicom pedem que o governo suíço exiga a nomeação de um relator especial da ONULink externo para garantir a segurança dos jornalistas no mundo.

Este conteúdo foi publicado em 04. maio 2021 - 10:55
swissinfo.ch/urs

A capacidade dos jornalistas de trabalharem sem violência, intimidação e assédio é fundamental para permitir sociedades democráticas, livres e participativas, alerta a RSF.

Em uma declaração publicada na segunda-feira (03.05), por ocasião do Dia Mundial da Liberdade de ImprensaLink externo, a ong considera que não é feito o suficiente para garantir que jornalistas possam trabalhar com liberdade.

Mais de mil profissionais do ramo foram mortos durante o trabalho no ano passado. E mais de 90% dos autores dos crimes não foram julgados, critica a RSF.

Sobre a situação na Suíça, afirmou que os jornalistas eram cada vez mais alvo de campanhas de ódio nos meios de comunicação social.

Vários grupos de jornalistas criticam os ataques que sofrem quando cobrem protestos de grupos contrários às medidas impostas pelo governo para combater a pandemia. Porém lembram também que essas restrições ocorrem até quando escrevem sobre manifestações ocorridas durante o Dia do Trabalho ou da Mulher.  

Queda na classificação

A Suíça voltou a cair no índice internacional de liberdade de imprensa. O país ficou em décimo lugar na classificação de 2020, duas posições abaixo da obtida no ano anterior.

Segundo a RSF, a piora da situação na Suíça se justifica pelos ataques de manifestantes a jornalistas durante o trabalho, à repressão das autoridades e barreiras legais ao exercício do jornalismo de investigação. Noruega, Finlândia e Dinamarca lideram a classificação da RSF que avaliou a situação dos jornalistas em 132 países.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.