Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Cantão do Jura A Suíça para além dos destinos turísticos tradicionais

Existem na Suíça destinos turísticos menos famosos e mais baratos do que St. Moritz e Zermatt. A swissinfo.ch percorreu o Cantão do Jura e descobriu coisas impressionantes.

A trilha de Rebeuvelier é para ser feita descalço. 

A trilha de Rebeuvelier é para ser feita descalço. 

(swissinfo.ch)

Campos com cavalos, rebanhos de gado, incríveis cânions rochosos, transporte em antigas carroças com toldos e carne seca no farnel – o cantão do Jura é o "velho oeste" da Suíça. Com suas colinas cobertas de florestas, com rios, lagos e planícies verdejantes, a região noroeste da Suíça, que faz fronteira com a França, lembra um pouco o estado americano de Montana, e as formações de rochas calcárias lembram o Grand Canyon.

Western Video

Video über Zugüberfall durch Cowboys

Os turistas suíços conhecem a região do Jura principalmente como um lugar para fazer caminhadas, andar de bicicleta, andar a cavalo e de caiaque. Mas será que o Jura também é um lugar para se fazer férias baratas com a família e as crianças? swissinfo.ch visitou os vilarejos de Delsberg e Rebeuvelier para ter uma ideia melhor destes destinos para férias.

Centro histórico pacato

Iniciamos nossa visita na estação ferroviária de Delsberg. No início da caminhada de 15 minutos até o centro histórico, situado numa parte mais alta do vilarejo, fazemos a nossa primeira parada. Na praça da estação ferroviária, Bahnhofsplatz, um chafariz com águas dançantes chama a atenção da criança que trouxemos para nos ajudar nos testes. Impossível continuarmos a caminhada. A criança se une à multidão de outras crianças que brincam no chafariz tentando desviar dos jatos de água.

Ein lachendes Kind rennt vor den Wasserfontänen davon

Am Bahnhof Delsberg gibt es die erste Attraktion für Kinder: Wasserfontänen.

(Foto: Sibilla Bondolfi)

Ao redor da praça, há muitas pessoas nos cafés, bebendo café ou vinho, e observando a brincadeira das crianças. Esta cena quase que poderia se passar na Itália ou na Espanha. Comparado com o movimento alegre do bairro animado e efervescente da região da estação ferroviária, o pitoresco centro histórico é quase um deserto – para não dizer que parece um museu. 

Rua em Delsberg

Delsberg é o maior município do cantão do Jura em termos de população.

(swissinfo.ch)

Até mesmo a praça em frente ao CasteloLink externo está completamente vazia. Durante uma hora, éramos as únicas pessoas a circular pela bela pracinha. E a fonte do castelo estava seca, embora estivéssemos em pleno verão.

Delícias do Jura e diversão 

Percorrer o labirinto nas plantações de milho.

(swissinfo.ch)

Quem ficar com fome em Delsberg não precisa necessariamente procurar um restaurante. No supermercado, localizado no centro histórico, pode-se comprar especialidades do Jura, como por exemplo salame com alho, bacon defumado, queijo Tête de Moine ("cabeça de monge") e aguardentes de frutas diversas. A cozinha "jurássica" é conhecida mais recentemente por bolos de nata, salame de cominho com muita gordura e aguardente de ameixa.

Saímos do centro histórico e passeamos pelo outro lado da estação ferroviária. É lá que está localizado o maior labirinto verde da Suíça. A área verde foi desenhada e possui corredores largos o suficiente para se passar confortavelmente com carrinhos de bebê. No final do labirinto, há um parquinho com pula-pula, trampolins e parede de escalada. Alguns animadores fazem brincadeiras de habilidades com as crianças mais velhas, enquanto os adultos descansam em espreguiçadeiras. Aqui é muito mais animado do que no centro histórico.

Brincando em pula-pula.

(swissinfo.ch)

Na pista dos separatistas

No final da tarde, pegamos o ônibus "Postauto" de Delsberg para o pequeno vilarejo agrícola de Rebeuvelier. Pela janela vemos pavilhões industriais vazios, casas em mal estado de conservação e mansões decaídas, que testemunham tempos mais prósperos, quando a indústria relojoeira era pujante. Atualmente, o cantão do Jura é um dos cantões mais pobres da Suíça. Quase é possível sentir-se transportado para uma cidade-fantasma do velho oeste…

Andando a pé em Rebeuvelier, chega-se à praça principal depois de passar por uma bela capela. Nesta praça, os dizeres "Jura Livre" pichados na fachada de uma casa lembram a comovente história da região. Mas o cantão do Jura não é mais apenas o "velho oeste" e a meca dos relógios, é também a "Irlanda do Norte" da Suíça. Antigamente, a região de fala francesa e de maioria católica pertencia ao cantão de Berna, de fala alemã e protestante. Conflitos étnico-religiosos acabaram criando um movimento separatista que causou tumultos, inclusive com ataques a bomba.

O conflito terminou de forma pacífica, mas havia durado mais de 200 anos. Em 1978 o povo suíço disse SIM, com 82,3% dos votos, para a criação do novo cantão do Jura. Recentemente a população votante do município bernense de Moutiers decidiu nas urnas fazer parte do cantão do Jura.

Video Jura

Video über Jura

Pernoite em carroças com toldos

No Jura, há muitas formas especiais de pernoitarLink externo principalmente para as crianças. Elas adoram passar a noite em uma barraca tipi, a barraca típica dos índios norte-americanos, em um trailer de circo, em uma iurta, a casa desmontável dos povos nômades da Mongólia, ou em uma casa na árvore. Nós escolhemos uma "Calèche", uma pequena carroça com toldo, no Camping RaimeuxLink externo. No interior da carroça há um colchão de palha que, por incrível que pareça, é muito confortável. Pela manhã fomos acordados pelo cacarejo das galinhas e pelo canto dos passarinhos que pousam sobre o toldo da carroça fazendo ele se movimentar. 

Carroça como oferta de pernoite

Dormir dentro de uma charrete é uma das ofertas curiosas do Camping Raimeux.

(swissinfo.ch)

A carroça fica localizada no final da área do camping. Da cama avista-se verdes colinas. No café da manhã, servem o famoso pão "trança", que se pode encomendar na noite anterior com a administradora do camping.

Uma bela surpresa: o pernoite em um camping, como os pernoites em hotéis, também dá direito ao "Passaporte do Jura". Este passaporte dá direito a usar os meios de transporte de todo o cantão gratuitamente. A noite na carroça com toldo custa apenas 20 francos. E crianças não pagam. 

Duas barracas em um camping

Tendas de índios para dormir no camping de Raimeux.

(swissinfo.ch)

Uma aventura solitária

No dia seguinte fomos ao Restaurante du MoulinLink externo, que é o ponto de partida para o Parque de Aventuras do JuraLink externo, onde se pode subir em árvores, andar de patinete e fazer uma caminhada de pés descalços. Ao contrário da informação que constava no site, o Café estava totalmente vazio pela manhã, com as portas fechadas, e o guichê de entrada para a 'caminhada de pés descalços' estava fechado.

Por sorte, o caminho de pés descalços pode ser feito sem orientação alguma. No início do caminho há um caixa automático onde se deposita uma moeda de cinco francos – e pronto! O caminho está liberado. De pés descalços caminha-se sobre pinhas, por córregos, sobre garrafas de vinho, pedregulhos e rolhas – o caminho de pés descalços é uma verdadeira sinfonia de sensações. E é também uma linda caminhada por gramados, florestas e à beira de um pequeno lago. A pista possui dois quilômetros de comprimento, e a caminhada pode facilmente ser feita com crianças pequenas. Apenas tem-se que tomar cuidado para que não caiam da estreita ponte de madeira. 

Pés de criança sobre frutas de pinheiro

Trilhas para caminhar sobre diferentes superfícies.

(swissinfo.ch)

Algo mais para adultos são as estações do método Kneipp, onde se pode refrescar os antebraços e as pernas com água muito gelada para estimular a circulação. Diz-se que é uma prática muito saudável.

No final do caminho, uma decepção: o pequeno parque de aventuras para crianças está fechado para obras de reformulação. E, apesar de ser período de alta estação, não encontramos mais ninguém. Resumindo, o Jura é um destino perfeito para aventureiros, românticos e para famílias que gostam de isolamento e sossego. 

Atrações no Cantão Jura

St-Ursanne: Pequena cidade medieval com igreja e claustro com pátio interno datada do século XII

Pruntrut: Centro histórico com igreja e castelo medievais, Museu "Jurassica" e Jardim Botânico.

Develier: O museu "Chappuis-Fähndrich" apresenta utensílios cotidianos históricos da região do Jura

Les Breuleux: Abrigo para cavalos velhos Le RoseletLink externo

Soulce: Vilarejo com muitas casas rurais, tombado pelo patrimônio histórico.

Delsberg: Centro histórico, castelo e Museu "Jurassica"

Réclère: Cavernas com estalactites e estalagmites e Parque Pré-histórico

Entre Tramelan e Saignelégier: Reserva natural com campos pantanosos

Companhia Ferroviária do Jura: Viagem em uma histórica maria fumaça com ataque de caubóisLink externo a cavalo

Indústria relojoeira: Trem dos relojoeiros, antigo trem a vapor que levava os relojoeiros e agricultores para o trabalho. Visitas a diversos museus. Em Pruntrut pode-se visitar uma fábrica, acompanhar a fabricação de um relógio e até fazer o seu próprio relógio e levá-lo como recordação para casa. 

Aqui termina o infobox


Três pérolas pouco conhecidas na Suíça

Val di CampoLink externo:

No recôndito vale Puschlaver pode-se fazer caminhada passando por chapadas, campos, florestas de lariço-europeu e pinus-cembra, duas espécies de pinheiro da região alpina, e por lagos de águas azul turqueza e azul cobalto. Quem quiser curtir a natureza intacta e ficar fora dos destinos turísticos badalados acerta em cheio em vir para cá. Também é possível pernoitar na cabana alpina SACLink externo. Os andarilhos mais experientes podem inclusive atravessar a fronteira com a Itália e curtir uma polenta preparada diretamente sobre o fogo no Rifugio ViolaLink externo, um albergue no meio das montanhas.

Cantão Argóvia:Link externo

Castelos, fortes, ruínas romanas, águas termas, caminhadas, passeios de bicicleta – o cantão da Argóvia tem muito mais a oferecer do que usina nuclear e autoestrada. Para os que amam História, recomendamos as ruínas do acampamento militar romano VindonissaLink externo incluindo a Trilha dos Legionários, o anfiteatro antigo, as águas termas da cidade romana de Augusta RauricaLink externo e a Festa Romana. Aos amantes do vinho, recomendamos a caminhada pelos vinhedos da região Weinweg Brugg-VilligenLink externo, e para quem gosta de relaxar recomendamos as águas termas e banhos medicinais nas águas ricas em enxofre de Bad SchinznachLink externo e ZurzachLink externo. Você sabia que no final do século XIX as localidades de Endingen e Lengnau eram os únicos municípios suíços onde os judeus podiam morar? O Caminho da Cultura Judaica comprova a expressiva vida judaicaLink externo nesta região.

Vinhedos de Zurique:Link externo

As mais belas e antigas casas de estilo enxaimel da Suíça estão situadas no município Andelfingen no cantão de Zurique. Para sermos mais precisos, localizam-se em Oberstammheim e em Unterstammheim (Stammheim de cima e Stammheim de baixo) bem como em Marthalen. Na região de vinhedos de Zurique, há inúmeros castelosLink externo, por exemplo o Castelo AndelfingenLink externo, que possui um generoso jardim, os castelos Girsberg e Schwandegg, do século XIII, ou o histórico Castelo Berg am IrchelLink externo. Outras atrações da região são: O vilarejo medieval de RheinauLink externo com o antigo mosteiro beneditino e igreja barroca, a Capela GallusLink externo, com afrescos do século IX, e o Parque Natural ThurauenLink externo. E não esqueça: as impressionantes Cataratas do RenoLink externo.

Aqui termina o infobox

Você conhece um destino turístico na Suíça que não seja tão conhecido? Relate-nos sua experiência aqui nos comentários!

Contato com a autora @SibillaBondolfi no FacebookLink externo ou TwitterLink externo


Adaptação: Fabiana Macchi

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×