Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Clima é tema de reunião internacional de prefeitos

Eva Herzog e a vaca com as fotos dos alunos dana Escola Suíço-brasileira em São Paulo

A Conferência de Sustentabilidade – C 40 reuniu, em São Paulo, prefeitos de diversas cidades do mundo. O objetivo foi a troca de experiências entre os homólogos sobre como resolver questões locais, com impacto global.

Entre as autoridades estiveram presentes o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e a Conselheira de Estado (deputada estadual) do Cantão da Basileia Eva Herzog.

Ela aproveitou ainda a presença na cidade para visitar a Escola Suíço-brasileira de São Paulo, que recebe subsídio do cantão.  Durante a visita foi inaugurada uma vaca decorada pelos alunos, que ficará exposta na escola. Leia a entrevista com Eva Herzog sobre sua passagem por São Paulo.

swissinfo.ch: Qual a impressão que a Sra. teve da escola depois da visita?

Eva Herzog: Tive uma impressão maravilhosa da escola. Fiz muitas perguntas e achei muito interessante o fato de que as crianças do ensino infantil até o ensino médio convivem no mesmo ambiente. É como uma grande família. Para a formação pedagógica é um grande privilégio poder acompanhar as crianças durante todo esse tempo.

swissinfo.ch: O que a Sra. achou da Conferência C 40

E.H.: Aprendi muito, encontrei pessoas do mundo inteiro. Porém o mais importante é que em um evento como esse surgem ideias. E são ideias muitos claras. É possível ver como são resolvidos os diferentes problemas em diversas partes do mundo. Por exemplo, em São Paulo há uma questão muito grave que é o trânsito. Ao mesmo tempo, Hong Kong tem um ótimo sistema de metrô. A partir daí há uma troca de informações sobre como resolver os problemas.

swissinfo.ch: E os recursos para a realização dos projetos?

E.H.: É claro que junto com tudo isso há o lado financeiro. Nesse sentido foi discutido também o envolvimento direto das cidades na participação de iniciativas para resolver questões ambientais. O Banco Mundial quer fazer parcerias diretas com as cidades. Isso é novo para o Banco Mundial.Quando o trabalho é feito com os países, muitas vezes demora muito para que o dinheiro chegue até as cidades. Isso é novo para o Banco Mundial.

swissinfo.ch: Como foi o intercâmbio de informações entre São Paulo e Basileia?

E.H.: Em Basel fizemos uma reunião a “Global Enegy em Basel”, em janeiro. A ideia foi reunir apresentações de projetos em busca de financiamento e possíveis investidores. Assim é possível colocar em contato direto as partes interessadas. Também foram feitas apresentações  sobre projetos em São Paulo, como o que foi apresentado aqui no C 40, nas favelas de Heliópolis e Paraisópolis. É bem diferente apenar ler um projeto e ter o contato direto com os envolvidos, poder fazer perguntas.

Fiquei muito impressionada com essa apresentação e o envolvimento das pesssoas com o trabalho. É muito motivador notar que são anos de labuta de alguém que acredita no que faz.

swissinfo.ch: Como foi a reunião com o Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab?

E.H.: Conversamos um pouco sobre a conferência mas foi apenas um encontro de representantes das duas cidades. Comentamos algumas questões sobre São Paulo mas nada foi discutido em profundidade.

swissinfo.ch: Quais foram os pontos mais importantes da Conferência para a Sra.?

E.H.: Aquecimento global foi o tema principal e o que isso significa em diferentes cidades. Foram muitas cidades participantes e muitas inicitaivas diferentes para lidar com os problemas. São lugares muito diferentes, mas foi possível constatar que as diferentes comunidades realmente encontraram soluções concretas para seus problemas.

Não foi uma conferência de discussões sobre possíveis consequências catastróficas. Ao contrário, foram discussões muito concretas e isso traz esperança. Os painéis mostraram o que fizeram e os resultados. Não foram apenas discussões teóricas.

swissinfo.ch: Existe alguma possibilidade de surgir uma parceria entre São Paulo e Basileia?

E.H.: Claro. Trabalhamos no tema de formação em financiamento de “Carbon Finance Capacity Building (CFCB)”, (que ajuda a criar formas de investimentos financeiros para a economia de baixo carbono),  em São Paulo, ao lado de nossos parceiros. Nesse caso Basileia participa como cantão e não como cidade.

Estamos preparando a próxima edição da “Global Energy Basel”, em fevereiro e fizemos vários contatos bilaterais e convites para o próximo evento. Conversamos com autoridades de Copenhagen, Heidelberg, Tóquio, Yokohama, e Moscou, entre outros. Curiosamente, os russos não queriam conversar sobre os mesmos temas que nós.

Quem é Eva Herzog

Eva Herzog é Conselheira de Estado (deputada estadual) do Cantão da Basileia (Cidade), onde é Secretária Estadual  de Finanças.

É membro do Partido Social Democrata (SPD) e tem formação em História, Ciências Econômicas e Espanhol, pelas Universidades da Basileia e de Santiago de Compostela, na Espanha.

Aqui termina o infobox


São Paulo, swissinfo.ch


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

The citizens' meeting