Navigation

Navio de turismo vira 'barco da vacina' para cidades à beira do Lago de Constança

Cerca de 20 membros da Defesa Civil converteram o MS Thurgau em uma central de vacinação Keystone / Alexandra Wey

Um navio de passageiros de 89 anos de idade, fora de serviço devido à pandemia do coronavírus, foi convertido em um centro de vacinação Covid-19 para milhares de residentes de cidades à beira do Lago de Constança (Bodensee, na divisa entre a Suíça e a Alemanha).

Este conteúdo foi publicado em 03. fevereiro 2021 - 14:15
Reuters/ts

O MS Thurgau, com capacidade para 500 passageiros, normalmente transporta turistas e viajantes entre cidades suíças e alemãs no terceiro maior lago da Europa. Nas próximas semanas, servirá como centro flutuante de vacinação para as cidades de Romanshorn, Arbon e Kreuzlingen, no norte da Suíça.

As autoridades regionais enfatizaram a praticidade do navio, já que ele pode navegar de porto em porto, e já foi apelidado de "vaporetto da vacina", referindo-se aos ônibus aquáticos de Veneza, pelos moradores locais.

"Já ouvi falar de um navio fondue e de um navio de espaguete, mas este é meu primeiro navio-seringa", disse o ministro do Interior da Suíça, Alain Berset, aos repórteres na terça-feira, logo após as primeiras pessoas a serem vacinadas saírem pelo passadiço.

A Suíça relatou pouco mais de 1.600 novas infecções na terça-feira, elevando seu total para 526.000, com os casos de variantes de espalhamento rápido dobrando a cada semana. Cerca de 8.800 pessoas já morreram. A Suíça tem uma população de 8,6 milhões de habitantes.

A bordo da MS Thurgau há dois postos de vacinação capazes de vacinar 24 pessoas por hora - uma a cada cinco minutos - ou 168 pessoas diariamente durante um turno de sete horas.

À medida que mais vacinas cheguem à Suíça, as estações podem ser expandidas para oito.

Keystone / Alexandra Wey

Doses da Moderna

Durante a primeira semana, o navio estará em Romanshorn, um centro histórico de comércio de grãos à beira do lago, seguida por duas semanas em Kreuzlingen, que é uma cidade maior.

Após mais uma semana em Arbon, o navio fará a viagem de volta para Romanshorn, para que os inoculados possam receber a dose de reforço necessária.

Somente as doses da Moderna estão sendo usadas a bordo do MS Thurgau, já que os frascos de dez doses são ligeiramente mais fáceis de preparar nos aposentos apertados do navio, disseram os médicos.

O cantão de Thurgau (Turgóvia) considerou inicialmente a criação de centros de vacinação a bordo de ônibus, mas acabou optando pelo cruzeiro de recreio ocioso.

"Queríamos descobrir como poderíamos vacinar o maior número possível de pessoas, com o menor número possível de centros de vacinação que fossem necessários", disse o deputado cantonal Urs Martin.

Região dependente do turismo

Como em outros lugares da Europa, a região do lago de Constança, dependente do turismo, tem sido amplamente atingida pela pandemia.

Uma cerca de fronteira erguida temporariamente entre as cidades adjacentes de Konstanz na Alemanha e Kreuzlingen na Suíça no ano passado dividiu famílias, amigos e amantes durante semanas.

A rodada inicial de vacinações a bordo do MS Thurgau está prevista para as próximas 12 semanas, disse Adriano Mari, líder de todos os centros de vacinação de Thurgau administrados pelo grupo hospitalar privado Hirslanden, uma unidade da Mediclinic sediada na África do Sul.

Ele espera que uma extensão além desta viagem inaugural não seja necessária.

"Esperemos que até lá as coisas tenham se acalmado e que o navio possa voltar a transportar passageiros em sua rota regular", disse Mari.


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.