Navigation

Suíça é recorde em separações

Quase a metade dos casamentos na Suíça termina em separação. Keystone Archive

A Suíça tem uma das maiores taxas de divórcio da Europa. Quase metade dos casamentos termina em separação.

Este conteúdo foi publicado em 27. dezembro 2005 - 12:18

Em 2004, a taxa de separações aumentou em quase 7%. A probabilidade de um casal terminar em camas separadas triplicou desde 1970.

O casamento como um passo definitivo para a vida parece estar saindo da moda. Desde 1999, quando o número de divórcios na Suíça bateu um recorde ao alcançar a marca dos 21 mil - um efeito provocado pela reforma iminente da lei do divórcio no país - nunca tantos casais tomaram a decisão de se separar como em 2004: 17.949, segundo um número publicado recentemente pelo Departamento Federal de Estatísticas.

As taxas de divórcio aumentam continuamente no país dos Alpes. Se em 1970, 15% dos casamentos terminavam nos tribunais, em 2004 já são 44%. No ano atual, os pesquisadores calculam que 46 de 100 casamentos terminarão em divórcio.

Apesar da maioria das pessoas divorciadas casarem outra vez, cresce também o número daqueles que preferem ficar sozinhas. No final de 2004, foram pouco mais de 459 mil. Essa tendência é observada não apenas na Suíça, mas também em grande parte dos países europeus.

Juntamente com os países escandinavos e a Grã-Bretanha, a Suíça está na "pole position" dos divórcios. Estes são relativamente baixos em países como a França, Espanha e a Itália.

A barreira dos seis anos

Mais da metade dos casamentos terminou em 2004 antes dos cônjuges terem completado a bodas de estanho, os 10 anos. A maioria dos divórcios ocorre no sexto ano de casamento.

Porém também casamentos de longa duração já não são garantia de vida conjunta até a que a morte os separe: o número de separações para aqueles que já estão juntos há mais de 30 anos duplicou desde 1970.

A tendência atual é de que as pessoas separadas tenham idades cada vez mais elevadas. O grupo de homens divorciados acima dos 40 anos foi, em 2004, de 63%. Desde 1990 esse número cresce.

Mais crianças crescem no divórcio

Dos casais que se separam, 46% tinham pelo menos uma criança. Esse grupo se manteve estável nos últimos anos. Porém o número de menores que cresce em famílias divorciadas dobrou desde 1970: hoje em dia, existem 13.700 crianças suíças que vivem nessa situação.

Em 64% dos divórcios, os dois cônjuges tinham a nacionalidade suíça. Dos divórcios, 24% foi de casais binacionais e 12% de casais, onde os dois lados eram estrangeiros.

As maiores taxas de divórcio foram registradas em Neuchâtel e Lausanne. As menores no povoado de Goms, no cantão do Valais, e em Entlebuch, no cantão de Lucerna. As duas localidades estão em regiões marcadas pelo catolicismo conservador.

swissinfo e agências

Fatos

44% dos casamentos na Suíça terminaram em separação (2004)
Para cada 1.000 habitantes, ocorrem 2,4 divórcios.
União Européia. 2 (2002)
Grã-Bretanha: 2,7 (2002)
Finlândia: 2,6 (2003)
França: 2,1 (2002)
Espanha: 1 (2002)
Itália: 0,7 (2002)

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?