Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça está em recessão

Consumo privado também está em baixa e provou revisão dos prognósticos.

(Keystone Archive)

Em 2003, a economia suíça terá o pior resultado dos últimos 9 anos, com recessão de pelo menos 0,3%.

As previsões, revistas para baixo também para 2004, são da Secretaria Federal de Economia (SECO), órgão oficial do governo suíço.

Todos os índices indicam que a economia suíça vai mal. As exportações, as importações, os investimentos e o consumo interno estão em baixa provocando a revisão dos prognósticos.

Recessão

Em 2003, o PIB (Produto Interno Bruto) terá um crescimento negativo de pelo menos 0,3% em relação ao ano passado. É o pior resultado dos últimos 9 anos. Isso, se o desempenho da economia for melhor no segundo semestre do que no primeiro. Do contário, a recessão poderá ser um pouco maior.

Até maio, os especialistas da Secretaria Federal de Economia (SEC0) previam uma estagnação da economia (0%) mas os sinais de queda do consumo privado tornaram os técnicos mais pessimistas. O crescimento, que era de 0,7% em maio, foi medido agora em 0,3%.

"É um nível muito baixo", afirma Aymo Brunetti, economista-chefe da SECO. Ele diz que a conjuntura começa a afetar o consumo privado, justamente um dos motores do crescimento econômico.

Reflexo dos vizinhos

Reflete-se, portanto, na Suíça, a morosidade geral da economia européia, principalmente da zona EURO. A Alemanha, a Itália e a Holanda também estão em recessão e a Suíça tem dois terços de seu comércio com a União Européia, a começar pela Alemanha, principal parceiro comercial.

"A carteira de encomendas está mal em quase todos os setores", afirmam os economistas da SECO. As exportações devem cair 0,3% e as importações 0,7%. Com isso o desemprego está crescendo (3,9%). Só o setor público e a indústria química criam emprego atualmente.

Os investimentos na construção civil cairam 0,5% e em equipamentos industriais estão em baixa de 4%. A única notícia boa é o controle da inflação (0,6%).

Esperando o motor

A SECO também já reviu seus prognósticos para 2004. O crescimento esperado agora é de 1,5%. Antes era de 1,6%. A inflação continuará sob controle (0,6%) mas o desemprego deve aumentar para 4% (média nacional).

Os especialistas suíços consideram que somente a economia americana poderá ser o motor da economia européia e suíça. Eles afirmam que a política monetária e expansionista do Banco Central dos EUA começa a dar resultados.

Advertem, no entanto, que não se pode esperar uma retomada forte do crescimento porque os investimentos feitos nos anos 90 ainda não foram absorvidos.

swissinfo

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×