Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça está entre os que mais investem no exterior

As empresas suíças investem mais em países industrializados, sobretudo nos EUA.

(Keystone Archive)

As empresas suíças investem cada vez mais em outros países.

Um estudo recente do Crédito Suíço, segundo maior banco do país, indica que em 2002 as multinacionais suíças investiram 300 bilhões de dólares, atrás das britânicas, japonesas e francesas.

Apesar da quase estagnação da economia interna, a Suíça está entre os líderes em investimentos diretos no estrangeiro.

"Somos um país pequeno e nossas empresas precisam de mercados mais vastos", explica Monika Enger, do Crédito Suíço, autora de um estudo sobre os investimentos diretos suíços no exterior, baseado em dados do Banco Central suíço e da ONU.

Em proporção do PIB - Produto Interno Bruto - a Suíça só perte para Hong Kong. Em 2002, as empresas suíços investiram 300 bilhões de dólares no estrangeiro, o que correspondente a 111% do PIB.

Descontados os investimentos estrangeiros na Suíça no mesmo período, os investimentos líquidos suíços foram de 180 bilhões de dólares, atrás da Grã-Bretanha, Japão e França e à frente dos Estados Unidos e da Alemanha.

Prioridade aos industrilizados

O estudo de Monika Engler afirma que as atividades das empresas suíços no estrangeiros não ocorrem em detrimento da economia nacional. "Muitos projetos de expansão têm apenas um financiamento inicial da matriz e as atividades são complementares", explica.

Por isso, os 1,7 milhão de funcionários de empresas suíças no estrangeiro não significam perda de empregos na Suíça, segundo o estudo.

Outro fator é que as multinacionais suíças não investem no exterior para economizar em mão de obra. O essencial dos investimentos são feitos nos Estados Unidos e na Europa Ocidental e muito menos nos países emergentes. Apenas 25% dos funcionários de empresas suíças no estrangeiro estão nos países emergentes.

Setores mais competitivos

Mais da metade dos investimentos são feitos nos setores em que a Suíça é mais competiva. O setor bancário e de seguros absorvem 40% dos investimentos, o setor químico-farmacêutico 14% e a tradicional indústria de máquinas 5%.

As empresas suíças investem tanto no estrangeiro devido fatores internos da economia nacional: estabilidade, juros baixos, fiscalidade favorável, poder aquisitivo alto, mão de obra qualificada e infra-estrutura desenvolvida.

"Se as empresas são saudáveis aqui, podem ser mais audaciosas ao se implantarem no estrangeiro", afirma o estudo.

Alíás, são esses mesmos fatores internos que atraem investimentos estrangeiros na Suíça.

O governo suíço vem concluindo, através da Secretaria Federal de Economia (Seco), acordos bilaterais de proteção de investimentos e defende a liberalização de investimentos nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra.

swissinfo com agências

Breves

- O volume bruto de investimentos suíços no estrangeiro, em 2002, foi de 378 bilhões de francos, ou seja, 111% do PIB - produto interno bruto.

- Descontados os investimentos estrangeiros na Suíça no mesmo período (55 bilhoes de francos), o investimentos líquidos foram de 227 bilhões de francos.

- Mais da metade provém de setores em que a Suíça é mais competitiva: 40% bancos e seguradoras, 14% químico-farmacêutico.

- Os investimentos priorizam os Estados Unidos e a União Européia e menos os países emergentes.

Aqui termina o infobox


Links

×