Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça poderá tolerar caça da baleia

A convenção para regular a caça existe desde 1948

Está previsto um novo confronto entre os defensores das baleias e os países que querem liberar a caça. A questão será decidida na sessão anual da Comissão Baleeira Internacional, de 23 a 27 de julho, em Londres. A Suíça vai votar a favor da proteção mas pode tolerar uma caça limitada.

"O fato é que existe caça da baleia atualmente e a melhor maneira de proteger cada espécie é ter um regulamento preciso para a captura." O racicínio é de Thomas Althaus, da Divisão Federal de Veterinária (OVF), membro da delegação suíça.

A sessão anual da Comissão Baleeira Internacional (IWC), em Londres, verá novamente um combate político entre os organizações ecológicas e defensores da liberação da caça da baleia.

Caça está proibida mas há exceções

Uma convenção internacional para regular a pesca e proteger espécies ameaçadas existe desde 1948, sob controle da Comissão Baleeira Internacional. Como a pesca em grande escala continuou, desde 1986, está proibida em todo o mundo, com duas exceções: Noroega e Japão ainda pescam, oficialmente com finalidade científicos mas, na prática, com fins comerciais.

"As baleias estão mais ameaçadas que nunca, apesar da proibição de 1986", seguno Sigrid Lüber, presidente da ONG Grupo de Trabalho pela Proteção dos Mamíferos. "Além da caça do Japão e da Noroega, outros perigos ameaçam os mamíferos como navegação marítima, as redes de pesca, a falta de comida devido a pesca intensiva e a poluição dos oceanos, afirma ela.

Richard Lehner, porta-voz da seção suíça do WWF, Fundo Mundial pela Natureza, admite que populações indígenas ainda possam pescar baleia mas que "não há qualquer necessidade vital para os países industrializados."

Conflito programado

Na conferência de Londres (até sexta-feira, 27), os países que pescam vão exigir o fim da moratória, alegando que várias espécies não estão mais ameaçadas.

Por outro lado, um grupo de países e organizações ecológicas defendem a extensão da moratória em vigor desde 1986, transformando o Atlântico Sul e o Pacífico Sul em zonas protegidas com proibição total de pesca da baleia.

A Suíça, inicialmente, vai defender a prorrogação da moratória mas, dependendo do rumo dos debates, pode aceitar uma pesca comercial limitada, com regras precisas. Os ecologistas afirmam que isso seria muito difícil de aplicar.

swissinfo com agências


Links

×