Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça quer mais transparência em agência da ONU

Sediada em Genebra, a OMM é alvo de dois inquéritos da justiça suíça.

(Keystone)

Exigência foi feita na abertura do congresso da Organização Meteorológica Mundial (OMM), sediada em Genebra.

O representante suíço referia-se às denúncias de desvios de verbas para influenciar votos quando da eleição do diretor atual Michel Jarraud, em 2003. O procurador de Genebra abriu inquéritos para apurar as denúncias.

"A Suíça, como Estado-hóspede e Estado-membro das organizações internacionais, condena firmemente todo ato delituoso cometido dentro dessas organizações".

A declaração, diante de 600 representantes de 188 países, foi feita pelo embaixador Michael Ambühl, número dois da diplomacia suíça, na abertura do congresso da Organização Meteorológica Mundial (OMM), em Genebra.

"A OMM passou por momentos difíceis nos últimos anos. O desvio de verbas descoberto semanas depois do último congresso causou graves prejuízos", insistiu o embaixador suíço.

Verba para eleição

Ele precisou que a Suíça, juntamente com outros quinze países, vai apresentar um resolução para melhorar a transparência da OMM. Disse ainda que o inquérito da justiça de Genebra permitiu recuperar parte da soma desviada mas que a transparência administrativa precisa ser melhorada.

O desvio de 4,3 milhões de francos suíços teria sido destinado ao pagamento de viagens e estadias de representantes de cerca de 50 países, em 2003, para o congresso precedente que elegeu o francês Michel Jarraud, agora candidato à reeleição. Ele nega qualquer envolvimento afirmando que não era inicialmente candidato.

OMM forte

Quando descoberta a fraude, ouve uma sindicância interna mas a funcionária responsável pelo inquérito foi demitida.

"Para atenuar as catástrofes naturais ligadas ao aquecimemto global, precisamos de uma OMM forte que se dedique exclusivamente a suas missões fundamentais", declarou Michael Ambühl.

A resolução a ser apresentada pela Suíça prevê a participação dos Estados-membros, entre dois congressos, das reuniões do Conselho Executivo e de outras instâncias da OMM e ter acesso aos documentos.

No congresso atual, que vai até 25 de maio, deverá traçar um plano estratégico para o período 2008-2011, discutir os programas de ação e reeleger o diretor Michel Jarraud. Segundo observadores, a OMM continuará a se concentrar no programa de observação da atmosfera global VAG).

swissinfo com agências

Fatos

O Congresso da OMM ocorre de 7 a 15 de maio, em Genebra.
A Suíça contribui com 736 mil francos suíços por ano para o orçamento da OMM.
A Suíça participa de vários programas da OMM entre eles o de monitoramento global da atmosfera, especialmente dos estudos de radiação solar e emissão de aerossóis.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×