Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíça terá apoio de Portugal nas bilaterais

Por

O presidente suíço e o primeiro ministro português durante coletiva à imprensa, em Lisboa.

(swissinfo.ch)

A Suíça poderá contar com o apoio de Portugal nas negociações bilaterais com a União Européia.

Tanto o presidente português, Jorge Sampaio, como o primeiro ministro, Durão Barroso (à direita) afirmaram ao presidente suíço Pascal Couchepin (à esquerda) que a Europa precisa estar mais perto da Suíça.

A visita oficial de dois dias do ministro do Interior e presidente em exercício da Suíça, Pascal Couchepin, a Lisboa, foi uma retribuição ao presidente português, Jorge Sampaio, que esteve na Suíça em 1999.

150 mil portugueses na Suíça

Portugal já apoiou o primeiro acordo bilateral com a União Européia e agora também o fará no segundo pacote de acordos atualmente em negociação.

"Os nossos países estão hoje mais próximos do que no fim do século passado", afirmou o presidente português Jorge Sampaio, referindo-se aos primeiros acordos bilaterais que a Suíça assinou com a União Européia, em 2000.

Um desses acordos permite a livre circulação de europeus e suíços e que "farorecem as condições de vida da extensa comunidade lusa residente na Suíça", afirmou o presidente português.

De fato, na Suíça vivem 150 mil portugueses, terceira maior comunidade de estrangeiros no país.

Problemas na escola

Isso levou o primeiro ministro português, Durão Barroso, a fazer a única reivindicação durante a estadia de Couchepin em Lisboa.

O chefe do governo português, que estudou na Universidade de Genebra, reclamou que os jovens portugueses que moram na Suíça, têm muito pouco acesso ao ensino secundário e às Universidades.

Pascal Couchepin prometeu que a questão será estudada em detalhe mas lembrou que a imigração portuguesa na Suíça é mais recente do que a italiana e a espanhola e que talvez por isso ainda esteja sub-representada no ensino superior.

Regata é para especialistas

O presidente e o primeiro ministro de Portugal agradeceram a doação de 1 milhão de francos suíços (750 mil euros) que a Suíça fez às vítimas dos incêndios em Portugal, durante o verão.

O presidente Jorge Sampaio referiu-se a gesto como "marca indelével" da amizade entre os dois países. O presidente Couchepin respondeu que "era um gesto de reconhecimento para com a comunidade portuguesa na Suíça".

Jorge Sampaio também levou o presidente suíço a Cascais, mostrar as vantagens para a realização da Copa América de Vela, a regata mais famosa do mundo.

Os suíços da equipe Alingh são os detentores do título e devem organizar a próxima edição, em 2007. Quatro cidades são candidatas, entre elas Cascais. A decisão será tomada pelo equipe, em dezembro.

Couchepin limitou-se a declarar que "ouviu a esperança e a vontade dos amigos portugueses". Acrescentou que "também sentiu o vento, aparentemente útil para uma competição de vela mas que é melhor deixar ao trabalho da natureza e dos especialistas a escolha final".

Swissinfo, Claudinê Gonçalves

Breves

- 150 mil portugueses vivem na Suíça.

- 2.500 suíços vivem em Portugal.

- A Suíça é o 8° investidor estrangeiro em Portugal.

- Em 2002, a Suíça exportou por um total de 808 milhões de francos para Portugal e importou por 468 milhões de francos.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×