Navigation

Suíço inventou loteria italiana

A idéia de ficar milionário atraiu até nos países vizinhos da Itália. www.sisal.it

Toda a Itália joga e aguarda a extração com o maior prêmio até agora de uma loteria européia.

Este conteúdo foi publicado em 13. agosto 2003 - 08:48

O Superenalotto foi inventado pour um suíço, filho de um outro suíço que já havia inventado o Totocalcio, a loteria esportiva italiana.

Ex-pugilista grande colecionador de livros antigos, o sexagenário Rodolfo Molo é o pai do Superenalotto. O jogo mais jogado da Itália já levou fecididade a dezenas de apostadores e apaixona o país inteiro.

Foi o caso, em 1998, de Peschici, uma cidadezinha que fez um jogo coletivo e ganhou 30 milhões de euros. Desde que surgiu, em 1997, a loteria já pagou 1,7 bilhão de euros, sem contar o que paga de impostos.

Uma superloto

Rodolfo Molo, presidente da Sisal (Sociedade italiana de esporte limitada), ganhou, em 1996, ganhou um concurso para fundir duas loterias então existentes.

O suíço-italiano de Belinzona contrata um grupo de especialistas em informática e comunicação. As pessoas queriam um jogo simples, fácil de jogar, fácil de ganhar e, sobretudo, com prêmis muito altos.

Em dezembro de 1997, a Itália descobriu um novo jogo: não uma simples loto mas uma Superenalotto.

Numa cartela de 90 números, o apostador precisa acerta 6 para levar o grande prêmio. Prêmios menores são pagos a partir de 3 números.

Um caso de família

Bolar loterias é um caso que se repete na família Molo. O pai de Rodolfo, Geo, inventou a loteria esportiva italiana, em 1945, associado a outros dois colegas. O jogo foi inventado na Suíça e levado para a Itália.

Não era um páreo fácil porque, naquela época, o ciclismo era muito mais popular que o futebol. Mas o sucesso foi rápido e o governo italiano deu dois anos de exploração da loteria esportiva para os inventores. Foi quando foi criada a empresa Sisal, que existe até hoje.

Outra vitória

O primeiro vencedor foi o milanês Emilio Biasetti, que fez 12 pontos e ganhou 463 mil liras, uma soma enorme para a época.

A loteria esportiva continuou crescendo e, quando começou o campeonato italiano de 1946-47, pagava 4 milhões de libras.

Com tanto sucesso, o governo italiano nacionalizou a Totocalcio em 1948. A Sisal passou então a pensar em outra coisa e inventou a Totip, uma loteria de corridas de cavalo.

Depois de um período de ostracismo, a empresa ressurgiu em 1996, quando Rodolfo Molo transformou a Enaloto (loteria de números regional) na Superenalotto, loteria nacional.

Consumidores preocupdos

A febre pela Superenalotto preocupa as associações de defesa dos consumidores. Elas afirmam que, devido a miragem da loteria, muitas famílias contraem dívidas para jogar.

No sul da Itália, segundo as associações de consumidores, a máfia está emprestando dinheiro aos apostadores com juros muito altos.

swissinfo, Paolo Bertossa, Roma
(adaptação, Claudinê Gonçalves)

Fatos

Próxima extração: quarta-feira, 13 de agosto.
O prêmio acumulado é de 66 milhões de euros (US 75 milhões).

End of insertion

Breves

- A Superenalotto tem 90 números. Paga prêmios a partir de 3 números mas o prêmio máximo é para 6 números.

- Rodolfo Molo, o inventor da Superenalotto, é un "filho da arte". Seu pai Geo, havia lançado o Totocalcio na Italia. A primeira edição do Totocalcio foi em 5 de maio de 1946.

- A apuração era feita em público, na sala de espera de segunda classe, na estação ferroviária de Milão.

- Hoje, Molo é acionaista majoritário da Sisal. Nos anos 90, esteve envolvido num escândalo de suposta lavagem de dinheiro da Suíça.
O processo na Justiça foi arquivado, em 2001.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?