Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíços estão cada vez mais patriotas

Apenas 23% dos suíços entrevistados podem imaginar uma vida fora da Suíça.

(Keystone)

Dois terços dos suíços têm orgulho da sua nacionalidade. A maioria acredita na melhor qualidade dos produtos e serviços nacionais. Empresas suíças tem uma boa imagem junto à população.

Esses são alguns dos resultados do estudo realizado pela Sociedade Suíça de Pesquisa Social Aplicada (GFS).

O que muitos turistas e conhecedores do país dos Alpes já suspeitavam, pode ser agora confirmado no papel: os suíços são patriotas que adoram o seu país e não querem abandoná-lo por nenhum lugar no mundo.

Não só as inúmeras bandeiras nacionais que decoram prédios públicos, restaurantes, bares, jardins e casas particulares são uma prova desse sentimento, mas também os resultados de uma pesquisa que acaba de ser publicada.

A Sociedade Suíça de Pesquisa Social Aplicada (GFS), uma empresa criada em 1959 e com sede em Zurique, entrevistou entre novembro e dezembro do ano passado 1.006 suíços de todas as regiões do país. Os principais temas do questionário foram “Swiss made” e “novo patriotismo”.

Povo de patriotas

A metade dos entrevistados respondeu que tem “orgulho de ser suíço”. Um quarto chegou mesmo a afirmar que é “extremamente orgulhoso de ser suíço”. Apenas 7% declararam ter problemas com a nacionalidade.

Em grande parte, os suíços questionados associaram o termo “pátria” com as frases - "onde nós nos sentimos bem" - e - "segurança, proteção e tranqüilidade".

16% dos entrevistados não podem sequer imaginar viver em um outro país. 58% gostam ou gostam muito de viver na Suíça. Menos de um quarto (23%) pode imaginar a vida em outras paragens: estes foram, na sua grande maioria, pessoas jovens ou com nível elevado de educação, “o que não surpreende”, como explica a análise da pesquisa.

Os suíços que participaram da pesquisa também explicaram por que gostam tanto do seu país: em primeiro lugar estão estabilidade política, segurança, democracia, tranqüilidade e liberdade. Em segundo, foi mencionada a qualidade de vida, a natureza e a limpeza. O que espantou os autores do estudo, foi o fato da “segurança social” ter ficado em terceiro lugar.

A pergunta - “Quais são as típicas qualidades suíças?” - teve também interessantes respostas: “seriedade” (17%), “conservador em sentido negativo” (13%), “arraigado à terra” (10%), “próximo à natureza” (8%), “limitado” (8%), “ciente da qualidade” (6%), “trabalhador” (5%), “egoísta” (5%), “aberto ao mundo” (4%), “limpo” (4%) e “rico” (3%).

Os suíços franceses não se vêem como muito sérios, porém se consideram mais próximos à natureza. Para os habitantes do Tessin, a Suíça italiana, a Suíça é, sobretudo, “conservadora no mau sentido”, apesar de se identificarem com o país muito mais do que seus outros concidadãos.

Produtos suíços são os melhores

Com relação aos produtos suíços, 21% dos entrevistados acredita que sua qualidade está acima dos importados. Em relação às empresas suíças, 47% dos suíços que participaram da pesquisa acreditam que elas têm uma fama muito melhor do que suas concorrentes estrangeiras, sobretudo nos setores farmacêuticos, relojoeiro, produção de máquinas. Empresas como Nestlé, a companhia de aviação Swiss e os grandes bancos também merecem uma dose especial de confiança.

Onde os suíços fazem mais atenção quanto à origem suíça do produto? Quase todas as respostas estavam relacionadas aos produtos alimentícios. Em primeiro lugar a carne, sem segundo os produtos do leite e, em terceiro, o chocolate.

61% dos entrevistados chegaram a responder que dão preferência a produtos suíços, enquanto apenas 2% responderam que evitam esses produtos.

swissinfo, Alexander Thoele


Links

×