Navigation

Suíços inventam método simples de purificar água

Busca de água na região de XaiXai, em Moçambique Keystone

Método simples e barato de purificar a água foi desenvolvido pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Ambiental, perto de Zurique. Consiste em expor ao sol garrafas de água feitas de plástico. Experiências concludentes foram realizadas em 7 países, inclusive Bolívia e Colômbia.

Este conteúdo foi publicado em 22. março 2001 - 15:04

Estatísticas publicadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), por ocasião do Dia Mundial da Água, 22 de março, indicam que 2.4 por cento da população do planeta - 40% do total - vivem em condições sanitárias inadequadas e que água poluída causa a morte de 3.4 milhões de pessoas por ano.

Esta última cifra poderia diminuir sensivelmente com método simples, prático e pouco dispendioso de purificar a Água. Ele foi inventado na Suíça pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia Ambiental, na localidade de Dübendorf, perto de Zurique.

Ela vai ao encontro de apelo da diretora geral da OMS, a norueguesa Gro Harlem Brundtland, para que se tomem iniciativas simples e não dispendiosas imediatamente, "não em 10 ou 20 anos, para fornecer água pura a milhões de pessoas nos países em desenvolvimento".

A esse respeito, a OMS elogiou o método SODIS (abreviação de "solar disinfection"- desinfeção solar) , elaborado pelo mencionado instituto suíço.

Na mesma OMS, o chefe Departamento de Proteção Ambiental Humana (Protection of the Human Environment Department) descreve como "meio fácil de concretizar uma solução de curto prazo", esse método que "não exige equipamento especial nem produtos químicos".

O custo do SODIS é considerado irrisório. Basta encher com água garrafas de plástico transparentes, colocá-las em posição horizontal ao Sol durante umas 5 horas. Os microorganismos geradores de muitas enfermidades são exterminados pelo calor e pelos raios ultravioleta.

"Sol é de graça e não falta nos países em desenvolvimento, e garrafas de plástico geralmente acabam no lixo", lembra Martin Wegelin, chefe do projeto. A equipe de Wegelin constatou que o processo de purificação da água pode ser acelerado se a temperatura na garrafa ultrapassar 50 graus.

É possível aumentar o temperatura pintando de preto a metade da garrafa que fica em contato com o solo ou utilizando chapas de aço corrugadas (onduladas) ou plásticos por baixo das garrafas.

Testes concludentes de um ano foram realizados na Bolívia, Burkina Faso, China, Colômbia, Indonésia, Tailândia e Togo.

Segundo Martin Wegelin "a técnica é particularmente eficaz para matar bactérias que provocam o cólera, acrescentando que vírus desenvolvidos na água e bactérias que causam diarréias ficam também neutralizados.

Por seu lado a OMS recomenda o uso de cloro. Afirma que nas Maldivas essa utilização permitiu erradicar a diarréia e reduzir drasticamente outras enfermidades. Mas estima que certos hábitos tem impacto importante. Por exemplo, lavar as mãos diminuiria em 35 por cento os casos de diarréia.

Roy Probert / adapt J.Gabriel Barbosa

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?