Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suíços são contra ataque militar

(swissinfo.ch)

87% das pessoas na Suíça são a favor de um processo na Justiça contra os autores dos atentados do dia 11, nos Estados Unidos. Somente 8% aprovam a solução militar. A pesquisa foi feita pelos Instituto Gallup em 31 países da Europa, Ásia, África e América.

Nos EUA, 54% das pessoas entrevistadas são favoráveis ao ataque militar. Em Israel, 77% aprovam a luta contra os países que acolhem os autores dos atentados.

Europeus prefeririam extradição

Os europeus têm posições bem distintas: 80% aprovariam a extradição e o julgamento na Justiça dos autores do atentado. Os mais favoráveis a um ataque militar são os franceses (29%), seguidos pelos holandeses (28%), segundo a pesquisa divulgada sexta-feira pelo Gallup Internacional.A respeito do apoio militar aos EUA, as opiniões também divergem na Europa. Nos países membros da OTAN, aliança militar ocidental, a maioria é favorável à participação militar.O índice mais alto de aprovação é o da Dinamarca, onde 80% aprovam a participação da OTAN, seguidos pelos alemães, com 53%. Nos países tradicionalmente neutros, a opinião é oposta. 65% dos suíços são contra a participação da OTAN. Na Áustria e na Finlândia, a oposição é de 80%.

Contra ataques a objetivos civis

Outra pergunta era sobre um possível ataque a objetivos civis pelos EUA. A maioria dos entrevistados em todos os países é contra (entre 70 a 80%). Nos Estados Unidos, 28% dos entrevistados são a favor e em Israel 36% são favoráveis.As pessoas também estão pessimistas sobre as conseqüências econômicas globais depois de um ataque dos Estados Unidos.

O pessimismo é maior na América Latina, onde 70 a 90% dos interrogados temem uma crise global.A pesquisa Gallup foi feita, por telefone, entre os dias 17 e 19 de setembro, em vários grupos de representativos de 31 países. Foram entrevistadas 649 pessoas maiores de 15 anos.

swissinfo com agências


Links

×