Navigation

Técnica virtual inova transplantes

A nova técnica também será aplicada em transplantes de outros órgãos Keystone Archive

Pela primeira vez na Suíça, um rim foi extraído de um paciente vivo para ser transplantado posteriormente, através de cirurgia endoscópica. A nova técnica computadorizada permite ao médico visualizar melhor o corpo humano.

Este conteúdo foi publicado em 28. maio 2001 - 16:43

A primeira aplicação dessa nova técnica cirúrgica foi feita segunda-feira, 28 de maio, no hospital universitário de Lausanne (CHUV). Um rim foi extraido de um paciente vivo através de cirurgia endoscópica. Em junho, a mesma técnica será utilizada em Genebra para uma cirurgia de fígado.

A nova técnica, com a ajuda de computadores, permite ao médico ter uma melhor visão dos órgãos internos. Com isso, a intervenção é mais precisa, com menor tempo de operação e maior segurança para o paciente.

A técnica da endoscopia, já praticada há bastante tempo, consiste em fazer uma pequena incisão para introduzir uma câmera de aproxidamente 1 centímetro quadrado, que permite ver a parte interna da corpo.

A nova técnica desenvolvida na Suíça funciona em duas etapas: primeiro, com base em exames pré-operatórios, o computador reconstitue o corpo em 3 dimensões. Em seguida, e essa é a maior novidade, essas imagens são superpostas às imagens obtidas através do endoscópio. Assim, os médicos dispõem de uma quantidade maior e mais precisa de dados, simultaneamente.

A técnica, desenvolvida por uma empresa privada suíça e denominada "endonavegador", foi testada durante algum tempo no Hospital Universitário de Genebra (HUV) e aplicada pela primeira vez, em Lausanne, pela equipe do Dr. Vincent Bettschart. Com essa técnica "você pode saber exatamente onde está trabalhando", afirmou a swissinfo o Dr. Bettschart.

Em junho, ela será aplicada numa cirurgia de fígado, em Genebra, pela equipe do Dr. Philippe Morel. Preve-se aplicações em outras áreas como urologia, ginecologia e cirurgia do abdomem.

swissinfo com agências

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?