Navigation

Viagem nas entranhas do São Gotardo

Os engenheiros e mineiros do túnel de base do São Gotardo entraram para a história por terem construído o túnel ferroviário mais longo do mundo: 57 km atravessando os Alpes suíços. Uma visão no interior do maciço revela que 1 km escavado na verdade é muito mais.

Este conteúdo foi publicado em 27. maio 2016 - 09:00
swissinfo.ch

“O projeto do século”. “Um trabalho gigantesco da arquitetura ferroviária”. “Uma joia da Suíça para a Europa”: para descrever o novo túnel do São Gotardo, que será inaugurado dia 1° de junho de 2016, os superlativos não bastam.

A obra, iniciada no final dos anos 1990 e que custou 12 bilhões de francos suíços, entrou no Guinnes dos rercordes: com seus 57,104 km é o túnel ferroviário mais longo do mundo. Também o mais profundo, com uma espessura da rocha que chega a 2.300 metros. Ainda mais excepcional é o fato que o grande buraco na montanha é um complexo sistema de túneis e galerias. 

Conteúdo externo

Entre os recordes de cifras está o trabalho de centenas de pessoas. Engenheiros, mineiros e operários que tiveram de enfrentar condições extremas e obstáculos inesperados.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.