Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Tabaco traz lucros

Na Suiça o cigarro está presente por todos os lados: estante de maços em supermercado.

(Keystone)

1,7 bilhões de francos suíços (1,15 bilhões de dólares) são gerados para o Estado em impostos sobre o tabaco.

Mais de 60% do valor de um maço de cigarros vai diretamente para os cofres governamentais.

Segundo a Associação da Indústria Suíça de Cigarros, esse dinheiro serve para ajudar no financiamento do caixa da previdência pública, ou seja, as aposentadorias suíças.

Hoje o tabaco é plantado em nove cantões, ocupando uma área de 650 hectares, divididos em 400 fazendas (cada uma com aproximadamente 1,6 hectares) e empregando 1.200 pessoas. Mais de 80% dessa área plantada está localizada na Suíça francesa, em cantões como Vau (Waadtland) e Friburgo.

Ajuda para produtor vem do próprio consumidor

Devido à importância econômica da indústria do fumo e do consumo, a produção de tabaco recebe uma ajuda de custo anual de 20 milhões de francos suíços (13,56 milhões de dólares). Esse dinheiro não vem dos cofres públicos, mas sim diretamente do consumo. Quando um suíço acende um cigarro, ele está pagando 0,13 centavos (0,09 centavos de dólar) para esse fundo especial dos agricultores do tabaco. "Bem ou mal, são mais de 400 fazendas suíças que dependem do tabaco, pois suas terras não prestam para outras culturas”, afirma Francis Egger, secretário geral da Swiss Tabac (Associação dos Produtores de Tabaco).

Também o governo explica por que a produção de tabaco é protegida na Suíça. “Sem essa ajuda, nós não seríamos competitivos no mercado, pois outros produtores na Europa, EUA e África produzem com custos muito menores. A importância do tabaco na Suíça vem da época da Segunda Guerra Mundial, quando essa matéria-prima era considerada um produto estratégico para qualquer país europeu”, explica Pierre Schauenberg, responsável na Secretaria Federal de Agricultura pelo setor de culturas especiais e vinícolas.

Família do ministro das Finanças atua no setor do fumo

Por coincidência, o próprio ministro das Finanças da Suíça, Kaspar Villiger, é membro de uma família que fez fortuna na indústria do tabaco. A “Villiger Filhos e Companhia”, com sede em Pfeffikon, no Cantão Lucerna, foi fundada em 1888 e emprega atualmente 1000 funcionários. A empresa tem subsidiárias em cinco países – Polônia, Indonésia, Irlanda, Suíça e Alemanha – e produz anualmente 370 milhões de charutos e cigarrilhos.

swissinfo/Alexander Thoele

Breves

- Impostos do tabaco: 1,7 bilhões de francos suíços (1,15 bilhões de dólares).
- 60% do valor do maço na Suíça é de impostos.
- 400 fazendas plantam o tabaco.
- 1.200 de pessoas são empregadas no plantio.
- Plantadores de tabaco recebem anualmente 20 milhões de francos suíços (13,56 milhões de dólares) de subvenção vinda do consumo.
- Cada cigarro dá 0,13 centavos (0,09 centavos de dólar) para os plantadores.
- Família do ministro das Finanças, Kaspar Villiger, é dona da Villiger Filhos e Co., que produz 370 milhões de charutos e cigarrilhos por ano.

Aqui termina o infobox


Links

×