Navigation

Tenistas suíços surpreendem em Basiléia

Roger Federar nas oitavas de final contra X. Malisse Keystone

Quatro na primeira rodada avançaram à segunda. E três chegaram à terceira num torneio em que Guga perdeu na estréia. No Torneio ATP de Basiléia, os tenistas suíços conseguiram resultado histórico. E Roger Federer vai em frente.

Este conteúdo foi publicado em 26. outubro 2001 - 21:29

No tênis suíço, apenas Martina Hingis - em má fase - e Roger Federer, n° 12 no « ranking » das entradas, gozam de prestígio internacional.

Federer nas semifinais

Roger Federer ilustrou-se na sexta-feira, eliminando nas quartas-de-final o "prodígio" Andy Roddick, numa partida equilibrada. O norte-americano venceu o primeiro set por 6-3, Federer deu o troco em pé de igualdade, fechando também em 6-3. No set decisivo, Federer não conseguiu concluir quando vencia por 5 a 4. A partida foi decidida no tie-break, Roddick esteve a ponto de fechar o jogo, mas Federer resistiu e ganhou por 7-6.

Enquanto Federer se projeta como um dos melhores do mundo, podendo ganhar o torneio, a fama de Marc Rosset declina. Ex-campeão olímpico - e o melhor suíço até o ano passado - Rosset vem acumulando derrotas nos últimos meses. Hoje, com 30 anos e problemas existenciais, nem figura entre os 100 melhores do mundo. Mas diz que o tênis é a paixão de sua vida. E está em busca de resgate.

Nova geração

Entre os tenistas suíços da nova geração, ao lado de Federer, dois nomes sobressaem: Kratochvil e Bastl.

Michel KRATOCHVIL (ATP 42) é outra estrela ascendente. A prova: no 2° turno do Torneio de Basiléia eliminou o francês Arnaud Clément (N° 14 mundial), cabeça-de-chave n° 5, avançando às quartas-de-final, depois de sobreviver a 4 "match points*.

Quem tenta se projetar também é George BASTL (ATP 119), que atuou bem em Basiléia, ao enfrentar, com êxito, o checo Bohdan Ulihrach (n° 32 mundial), na segunda rodada. Ganhou em 2 sets apertados: 7-6 e 7-6. Curioso é que Bastl brilhou na Copa Davis, de que a Suíça foi finalmente eliminada. Mas no exterior, tem dado vexames, sendo com freqüência eliminado em estréias de torneios.

G. Bastl tem agora pela frente o francês Julin Boutter (ATP 64), o mesmo que tirou Gustavo Kuerten do torneio. O mau desempenho do brasileiro - que jogava pela primeira vez em Basiléia - significou a 5a. derrota consecutiva, sendo quatro em estréias. É desafio a seu alcance.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?