Navigation

Três suíços na mais difícil competição marítima

Dominique Wavre (à direita) é o único concorrente com pavilhão suíço Keystone

Depois de adiada por vários dias, devido o mal tempo, 24 navegaores largaram quinta feira na "Vendée Globe", a mais díficil de todas as competições de vela. Três suíços participam da volta dos oceanos sem escala e sem assistência.

Este conteúdo foi publicado em 10. novembro 2000 minutos

A Vendée Globe é corrida em todos os oceanos num total de 25 mil milhas. Em sua quarta edição, 24 concorrentes largam da Bretanha, noroeste da França, domingo. É a única competição de vela dessas proporções em solitário, sem escalas e sem assistência.

Dois suíços, Dominique Wavre e Bernard Stamm, participam pela primeira vez. O franco-suíço Bernard Gallay concorre pela segunda vez. Em 1992/93, ele abandonou a prova na Nova Zelândia, devido uma avaria no piloto automático do barco.

Stamm e Gallay correm com pavilhão francês e Wavre é o único na prova com pavilhão suíço. É também o que teve melhores condições para preparar a competição devido o patrocínio de um banco de Genebra.

Os concorrentes recebem apenas informações metereológicas via satélite e podem se comunicar mas estão sempre sózinhos a bordo. O recorde da prova é do francês Christophe Auguin que, no ano passado, percorreu os mares em 105 dias, 20 horas, 31 minutos e 23 segundos. Desde início da competição, em 1992/93, 3 velejadores desapareceram durante a prova.

swissinfo com agências.

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?