Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Tragédia reacende discussão sobre suicídio (I)

Alunos da escola em Köniz colocam flores no local onde caiu o corpo do colega de 19 anos.

(Keystone)

Trágico suicídio na Suíça: jovem de 19 anos se incendeia e pula do quarto andar da escola. Corpo só é encontrado pela manhã. Ato choca família, professores e 460 colegas.

A Suíça é uma das recordistas de suicídios na Europa: 1300 pessoas por ano.

Marc* era um jovem de 19 anos, que estava quase terminando o ensino médio na escola Lerbermatt em Köniz, um município próximo de Berna, a capital suíça.

Pelos colegas ele era considerado uma pessoa solitária, mas simpática. Dotado para as artes, sua paixão era desenhar e escrever poemas. No ano passado, porém, Marc começou a ter graves problemas psicológicos. "Ele tinha dificuldades de concentração e dava a impressão de estar sempre disperso", explica Gwer Germann, reitor da escola. Desde fevereiro de 2003 o jovem estava dispensado de ir às aulas. Ao mesmo tempo, ele participava de uma terapia com um psicólogo. Seu retorno à escola estava previsto para fevereiro de 2004, o que obrigaria o aluno a repetir o ano.

Ninguém poderia imaginar que Mar tinha problemas tão graves. Na terça-feira, 28 de maio de 2003, o rapaz pegou sua mochila e foi à escola. Ao invés de livros, a bolsa continha uma garrafa de gasolina e caixas de fósforos. Depois de subir os degraus da escada de incêndio, o jovem suíço alcançou o teto da escola.

O ato foi plajenado

A polícia acredita que o ato trágico foi muito bem planejado. Gwer Germann não crê que Marc tinha intenções de culpar a escola ou seus colegas. "Ele era uma pessoa inteligente e um bom aluno".

Do alto do teto da escola, quatorze metros acima do pátio, Marc deve ter pensado alguns minutos antes de despedir-se. Depois de cobrir-se com a gasolina, ele ateou fogo ao corpo e jogou-se em queda livre. O corpo foi encontrado no dia seguinte, às cinco da manhã, pela faxineira da escola. Não só os pais e amigos ficaram chocados, mas também os 460 alunos que ainda tentam compreender o que levou Marc a cometer suicídio.

No anúncio de jornal convidado parentes e amigos ao enterro, os pais publicaram um poema do jovem de 19 anos. "Eu sou diferente de vocês. Sou melhor que vocês. Eu também sou pior que vocês. Sou mais forte que vocês. Sou mais fraco que vocês. Eu estou mais além que vocês. Quem me fez foi Deus. Que me leva é Deus. Posso fazer algo diferente do que Ele quer? Todos meus talentos devo à Deus".

Clique AQUILink externo para continuar a ler a reportagem sobre o suicídio na Suíça.

swissinfo, Alexander Thoele

* Nome criado pela redação


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×