Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

UBS compra Banco Pactual no Brasil

Sede do Pactual está em Botafogo, Rio de Janeiro.

(Keystone Archive)

O UBS, maior banco suíço, comprou o Pactual S/A, o maior banco brasileiro de investimento. A aquisição é parte da estratégia de reforçar a presença nos mercados emergentes.

Segundo o UBS, o montante máximo da transação é de 2,6 bilhões de dólares, incluindo US 500 milhões em ações para fidelização dos funcionários do Pactual e do UBS.

Em comunicado divulgado terça-feira (09/05), o União de Bancos Suíços (UBS) afirma que "a nova entidade será um elemento crucial da estratégia de expansão do banco nos mercados emergentes". Explica que as atividades do Pactual "serão integradas às unidades de banco de negócios, de gestão de fortuna e de gestão de ativos do UBS".

As negociações ocorreram no final de semana, em Nova York e deverão estar concluídas no terceiro trimestre deste ano, segundo o UBS. O contrato prevê um pagamento inicial de 1 bilhão de dólares e outros 1,6 bilhão, no prazo de cinco anos, "em função de certos objetivos". Nessa segunda parcela estão incluídos 500 milhões de dólares em ações do UBS pela "fidelização dos colaboradores", também no prazo de cinco anos.

De acordo com o UBS, os analistas do Pactual acompanham de perto as atividades de 150 empresas no Brasil, o setor institucional administra 18,6 bilhões de dólares de ativos; o setor de gestão de fortunas gere 4,6 bilhões de dólares.

"As discussões duraram alguns meses", afirma Huw Jenkins, diretor da Divisão de Investimentos do UBS. Ele considera a compra do Pactual como uma "oportunidade única".

Mercados emergentes

Jenkins precisa que o UBS tem grandes ambições nos mercados emergentes, sobretudo na China, Índia e Rússia. A aquisição do banco brasileiro "completa muito bem nossa unidade de banco de investimentos", acrescenta.

- O interessante dessa transação é que ela vem complementar atividades que já tínhamos. Assim teremos a massa crítica necessária para nos desenvolvermos no Brasil. Esse mercado é determinante em nossa estratégia de penetração nos mercados emergentes - confirma a swissinfo Cristoph Meier, porta-voz do UBS em Zurique.

Ele acrescenta que o Brasil "está entre 15 maiores economias no mundo, com crescimento previsto de 4% e lucros de 28% no ano passado na Bolsa de Valores".

- O Brasil tem um dos maiores crescimentos no mercado de capitais. Por isso a região é uma das prioridades do UBS. A aquisição do Pactual permitirá associar de maneira eficaz um banco de investimento independente ao UBS. A nova entidade será uma plataforma incomparável para garantir o crescimento no Brasil e na América Latina - afirmou o patrão do UBS, Peter Wuffli.

swissinfo com agências

Breves

- O UBS é o sétimo maior banco do mundo, considerando-se seu valor em Bolsa, e o maior da Europa em ativos.

- Como outros bancos suíços, as atividades internacionais do UBS cresceram muito nos últimos anos.

- O grupo emprega 69.200 pessoas no mundo, cerca de 40% na Suíça.

- Atualmente, ele o líder mundial na gestão de fortunas privadas.

- No total, os bancos suíços administram mais 30% da fortuna mundial depositada fora do país de origem.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.