Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Um carioca que não quer mais jogar no Brasil

Naldo em ação pelo St-Gallen.

(Keystone)

Depois que saiu do Brasil, o atacante Naldo já jogou no México, na Turquia e na Alemanha, antes de chegar à Suíça.

Jogou um ano no FC Wil, região norte, no Lucerna (uma das cidades mais turísticas da Suíça), e agora está no FC St-Gallen.

"Desde que saí do Fluminense, tenho o meu passe e isso facilita as coisas na hora de mudar de clube", explica o jogador. Naldo confessa que não sabia nada do futebol suíço antes de chegar aqui e apenas que o país produzia relógios e chocolates.

Ele acredita que foi bom o ano e meio que passou no FC Will, "um grupo unido" quando o clube subiu para a Superliga, a primeira divisão do futebol suíço. No Lucerna aconteceu o contrário : o time estava na Superliga e caiu para a " Challenge Liga" (segunda divisão).

Evolução do futebl suíço

"Em Lucerna, o povo gosta de futebol, vai ao estádio e torce, mas não sei o que acontece, parece que tem uns jogadores que tinham medo de jogar", afirma o atacante.

Em St-Gallen, outra cidade onde se joga com estádio cheio, Naldo diz que se sente em casa e que está muito feliz.

"Conhecia alguns jogadores que estão aqui e também já tinha trabalhado com esse técnico. O ambiente no clube é bom e todo mundo aqui me incentiva", diz o jogador. "Tenho contrato de um ano com opção por mais um mas, se puder, fico aqui mais uns três ou quatro anos".

Em quase três anos de Suíça, ele já se vira um pouco em alemão. Diz que o frio é horrível mas afirma que "em um ano, você se acostuma com qualquer coisa".

Naldo nota uma certa evolução no futebol suíço: - "prova é o Basiléia, que foi longe na Liga de Campeões". Ele acha que o campeonato é bastante equilibrado e que só dois times fazem a diferença : Basiléia e o Grasshopper, de Zurique.

O carioca não pretende voltar a jogar no Brasil, "a não se eu receber uma proposta muito boa, pois financeiramente vale mais a pena ficar na Suíça".
Ele ainda afirma que é difícil viver fora, mas que "quando você sabe o que passou no Brasil, tem de se adaptar".

Brasil divide

Naldo acha "ótimo o lado organização e respeito da vida na Suíça", mas reclama que falta "ambiente e diversão", embora reconheça que o clima não ajude muito nesse sentido.

Quando vai ao Brasil de férias, ele diz que fica dividido : "um lado de mim quer que eu fique lá pra viver e outro me diz que tenho que voltar e trabalhar mais alguns anos".

Ele não gostaria que o filho de 7 anos seguisse o caminho do pai. "Quero que ele estude e que, se possível, não vire jogador. No futebol tem muita sujeira", conclui o atacante do FC St-Gallen.

swissinfo, Claudinê Gonçalves

Breves

- Nome: Ednaldo Mendes da Conceição (Naldo).

- Nascimento: 06.02.1976 (Rio de Janeiro).

- Clube de formação: Fluminense.

- No FC St.Gallen: desde junho de 2003.

Aqui termina o infobox


Links

×