Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Um quinto da Suíça deverá ser parque natural

O parque natural "Jurassien-Vaudois" se candidata ao selo de "Parque de importância nacional"

(RDB)

O convívio entre defesa do meio ambiente e economia deve ser reforçado em várias regiões da Suíça. No futuro próximo, cerca de um quinto do território nacional poderá ser considerado parque natural.

Atualmente três zonas são consideradas como "Parques de importância nacional". Mais 14 dessas áreas estão em fase de planejamento.

Junto à biosfera "Unesco" em Entlebuch no cantão de Lucerna (centro), dois outros parques helvéticos terão o prestigioso selo de qualidade a partir de 1° de janeiro de 2010: o parque selvagem de Zurique-Sihlwald, o primeiro no estilo de vivência natural, e o parque regional natural de Thal no cantão de Solothurn.

A informação foi dada pelo diretor do Ministério de Meio Ambiente, Bruno Oberle, no final de agosto em Berna.

Dois anos depois de entrar em vigor a nova Lei de proteção da natureza e do patrimônio, a superfície de parques naturais na Suíça alcança 5.750 quilômetros quadrados, afirmou o diretor do órgão. O espaço corresponde a 14% do território do país ou praticamente a superfície do cantão de Berna.

Segundo informações de Oberle, cerca de 20% da paisagem suíça terá "qualidade de parque". O fato é que a lista de "parques de importância nacional" cresceu de forma marcante nos últimos anos.

7 em 9 atendem às exigências



Atualmente 14 parques adicionais estão em planejamento, dos quais a metade atendeu às exigências nas principais avaliações do Ministério do Meio Ambiente para receber subvenções federais.

São seis parques naturais regionais: Beverin (cantão dos Grisões, leste da Suíça), Doubs (Neuchâtel/Jura/Berna), Greyerzerland (Friburgo/cantão de Vaud), Jura (Argóvia/Solothurn), o Jura do cantão de Vaud, Pfyn e as biosferas do vale de Hérens (os dois no cantão do Valais, sudoeste do país).

Para esses sete projetos serão disponibilizados nos próximos anos 5,6 milhões de francos. A partir de 2012 o governo federal deve apoiá-los com recursos de 10 milhões de francos.

Depois da decisão positiva do governo, eles têm a possibilidade de pedir sua inclusão no selo de "candidatos" e de participar da oferta de turismo ecológico "Viagens naturais" da Suíça Turismo, o órgão oficial do país.

Ainda está em aberto o pedido feito pelo cantão de Ticino (sul) para o projeto do parque nacional de Locarnese e do cantão dos Grisões para o parque de Val Müstair. Os projetos necessitam ser retrabalhados e poderão ser enviados às autoridades federais a partir do ano que vem.

Garantias necessárias



Naturalmente nenhum dos sete projetos, dos quais o financiamento foi garantido pelo Ministério do Meio Ambiente, tem a garantia de ganhar o selo "Parque de importância nacional". Porém as chances de sucesso são concretas, pois o governo não pretende investir recursos em projetos mal estruturados, como ressaltou Oberle em entrevista à swissinfo.ch

Um parque não deve apenas merecer o selo durante a fase de concorrência, mas sim dar garantias de viabilidade econômica a longo prazo. A qualificação é limitada a dez anos. Antes do final do prazo o projeto do parque será reavaliado.

Cooperação com a economia



Esses "pulmões verdes" não têm apenas o objetivo de proteger importantes paisagens, mas também investir recursos na economia regional e permitir seu desenvolvimento sustentável. Os principais setores apoiados através do selo são agricultura, pequenas empresas e turismo.

Graças à qualificação, as sociedades empreendedoras ganham o direito – com a supervisão de um órgão independente de certificação – de comercializar produtos e serviços gerados nas áreas dos parques naturais que correspondem a determinados critérios de qualidade. Nestes, "as pessoas e seu trabalho" estão no centro das prioridades, como determinam as condições.

O interesse de ter um parque natural de importância nacional deve sair da população e das autoridades locais e regionais. A convivência entre habitantes e a natureza, atendendo determinadas exigências do meio ambiente e da economia, é uma idéia que encontra grande interesse. O grande número de candidaturas é uma prova disso.

"Elas mostram que esses parques correspondem a um verdadeiro anseio", afirma Oberle. Os sucessos não ocultar os desafios do futuro. "Nos próximos anos o importante é melhorar a qualidades deles."

Sonia Fenazzi, swissinfo.ch

Três categorias

Segundos as regras atuais, existem três categorias de parques de importância nacional.

Parque nacional: Parques nacionais oferecem espaços naturais para a flora e fauna nativas, assim como para o desenvolvimento autônomo da natureza. Atualmente só existe um parque nacional na Suíça: ele foi zoneado em 1914 no cantão dos Grisões (leste do país).

Parque natural regional: Os parques naturais regionais encontram-se parcialmente em áreas urbanizadas ou agrícolas, que se destacam pelo valor dos seus espaços naturais e a integração de suas estruturas (prédios e outras construções) nas localidades. Esses espaços também podem concorrer ao status de biosfera da Unesco.

Parques de vivência natural: São espaços localizados nas proximidades de áreas urbanas densamente povoadas. Elas são utilizadas por suas populações para o lazer e aproximação da natureza.

Aqui termina o infobox
(swissinfo.ch)


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.