Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Uma escola aventura-se na Internet

Dois alunos na escola de Sulzbach trabalham com computadores.

(swissinfo.ch)

Sulzbach é o nome de uma pequena escola no cantão de Appenzell. Ela já está, há anos, conectada à internet. Nem professores nem alunos podem imaginar aulas sem o uso da rede.

Sem o engajamento e a iniciativa dos professores, a escola também estaria isolada do mundo virtual.

"A localização de Sulzbach não é exatamente o que a gente pode chamar de central, mas mesmo assim estamos interligados pela internet", esclareceu Gerd Oberdorfer já no primeiro contato telefônico com a swissinfo. Há quase 30 anos, Gerd Oberdorfer é professor na escola Sulzbach, próximo a Oberegg, um enclave do cantão Appenzell acima do vale do rio Reno, próximo a Sankt Gallen.

Nesta escola, alunos da primeira à sexta série têm aulas juntos, divididos em apenas duas turmas. A escola fica numa região bastante afastada e é freqüentada por crianças de vários municípios vizinhos, abrangendo uma área significativa da região.

Morando na própria Escola

Gerd Oberdorfer, que leciona a turma de alunos da quarta à sexta série, mora com a sua família no prédio da escola. A sala de estar do seu apartamento funciona também como de sala dos professores. Não há uma separação clara entre escola e casa - o professor vive na escola e para a escola.

Sempre que possível, as aulas são dadas em lugares relevantes para o tema abordado. Às vezes ao ar livre, em um bosque ou campo próximos à escola, às vezes em um museum, numa oficina ou atelier, ou, ainda, via internet.

Tobias, um aluno da quinta série, faz uma pesquisa no computador sobre animais comuns na região e comenta: "Estou tentando encontrar informações sobre alces, ovelhas e vacas. Estamos estudando a Indonésia no momento, e quero ver se os animais que vivem lá são os mesmos que temos aqui."

Internet como Meio de Comunicação

Em Sulzbach, os alunos da primeira série já aprendem a usar o computador. "Temos vários programas que os alunos podem usar. Além disso, utilizamos a internet para manter contato com outras escolas."

"Temos contato, por exemplo, com uma escola em Niederbieber, na Alemanha. Nossos alunos jogam xadrez pela internet com os alunos alemães", esclarece Florian, responsável pela correspondência eletrônica da escola.

"Enviamos um email ao adversário com o registro da nossa jogada. O adversário nos responde, enviando a sua jogada pela internet."

O professor Oberdorfer ressalta que, na escola, a internet é utilizada moderada e racionalmente. "Eu controlo o uso da internet. Os alunos não podem navegar incondicionalmente. Eles usam a rede de forma objetiva, para buscar informações sobre determinados temas."

O Sucesso da Rede

Simone, aluna da quinta série, acha muito interessante estudar com o auxílio da internet. "É ótimo, porque não se precisa folhear, como os livros. A gente abre uma página, e, se não acha o que procura, simplesmente clica em ‘voltar’."

Os estudantes também já sabem que na internet há muito "lixo", muitos vírus e ‘páginas proibidas’. Mas, mesmo assim, o entusiasmo pela rede não esmorece. "A maioria dos sites também mostram fotografias", explica Tobias. "Por isso, não pode ser tudo mentira o que está escrito lá", conclui.

O professor Oberdorfer vê muitas vantagens no uso desta nova mídia. Os alunos têm mais autonomia, sem necessitar de alguém que os assista o tempo inteiro. Além disso, atualmente, todos os alunos são capazes de realizar um trabalho bem acabado - mesmo os que têm mais dificuldade para escrever - e apresentá-lo na própria homepage.

"Isso já é uma grande evolução, se comparamos a alguns anos atrás". Sobre os sites ‘menos indicados para menores’, Oberdorfer esclarece, sem maiores preocupações: "Os sites proibidos exercem um fascínio especial sobre as crianças, pela própria curiosidade natural delas. Mas nós aplicamos aqui na escola o princípio de uma ‘rede social reguladora’. Ninguém fica sozinho em frente à tela do computador, por isso, os próprios alunos se policiam uns aos outros."

Iniciativa Própria

A pequena escola no cantão de Appenzell já está ligada à rede há anos e, graças à Swisscom - empresa suíça de telecomunicações -, desde fevereiro de 2003, está 24 horas por dia online. Esta infra-estrutura faz parte do projeto ‘Todas as Escolas na Rede’, desenvolvido pelo governo federal suíço.

Os computadores e os programas utilizados na escola foram obtidos através de doações e de contatos feitos pela própria escola. Segundo Gerd Oberhofer, poucas escolas primárias na Suíça têm acesso à internet. "No nosso caso, o entusiasmo e a iniciativa dos professores foram fundamentais, já que a prioridade do governo são as escolas secundárias e de nível médio - aliás, é típico para os suíços estabelecerem prioridades seguindo o princípio ‘de cima para baixo’."

swissinfo, Gaby Ochsenbein, Sulzbach

Breves

- Em Sulzbach, próximo a Oberegg, no cantão de Appenzell Ausserrhoden, 28 alunos freqüentam da 1ª à 6ª séries, divididos em apenas duas turmas.

- Doze computadores estão à disposição dos alunos.

- Graças à Swisscom, desde fevereiro de 2003 a escola está 24 horas por dia online.

- A escola utiliza programas didáticos para as aulas de matemática e de idiomas. A internet é utilizada - com moderação - como meio de comunicação e como instrumento de pesquisa.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×