Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Vasp opera na Suíça só até 15 de maio

A agência da Vasp em Zurique recebeu instruções do Brasil para não vender mais passagens além de 15 de maio. Zurique e Frankfurt eram os dois vôos mais rentáveis na Europa mas a companhia vai devolver os 4 aviões MD-11 que operavam com Europa e USA.

A Vasp tem dois vôos semanais diretos entre o Brasil e a Suíça: de Zurique para São Paulo, às segundas e quartas-feiras, e de São Paulo para Zurique às terças e quintas-feiras. Esses vôos estão garantidos até 15 de maio e as passagens já emitidas para além dessa data serão reembolsadas, segundo instruções que a agência da Vasp em Zurique recebeu nesta terça-feira.

Além de Zurique, a Vasp também tinha vôos europeus para Frankfurt, Madri, Barcelona e Bruxelas. Todos os vôos europeus serão sespensos na mesma data. Segundo fontes bem informadas, Frankfurt e Zurique eram os vôos europeus mais freqüentados e rentáveis da Vasp.

A empresa deixa de operar na Europa e Estados Unidos depois da decisão de devolver os 4 aviões de tipo MD-11 para a Golden Gate, subsidiária da Boeing, que havia vendido os aviões, em forma de "leasing" para a Vasp. A companhia estava atrasada nos pagamentos e um juiz de São Paulo determinou o confisco dos aparelhos. A Vasp já havia devolvido outros 4 MD-11 pelas mesmas razões.

A Varig já havia interrompido seus vôos para Zurique e, com o fim das operações da Vasp na Suíça, a Swissair passa a ter o monopólio dos vôos diretos para o Brasil. A companhia suíça tem atualmente 8 vôos semanais para São Paulo e Rio mas, por enquanto, vai manter essa oferta. O porta-voz da Swissair admite que a demanda vai aumentar mas afirma que a companhia não tem capacidade atualmente para aumentar a freqüência de vôos de longo alcance.

Claudinê Gonçalves.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.