Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Socorristas cobrem o corpo do motorista que atirou o carro que dirigia em um furgão da polícia na avenida Champs Elysées, em Paris

(afp_tickers)

Um motorista atingiu um furgão da polícia na famosa avenida Champs-Elysées de Paris nesta segunda-feira à tarde, informaram fontes policiais.

O autor do ataque morreu no local, depois que seu veículo pegou fogo no momento da colisão.

A pista de um ato intencional é privilegiada pelos investigadores.

De acordo com a polícia, foram encontrados cilindos de gás, pistolas e kalachnikov no veículo, bem como uma arma junto ao mortorista, que foi retirado do veículo pelas forças de ordem "incosciente".

O setor de combate ao terrorismo da Procuradoria assumiu a investigação.

Uma equipe do esquadrão anti-bombas está no local, segundo a polícia.

No local, no coração da capital francesa, um vasto perímetro de segurança foi estabelecido. O tráfego está sendo desviado pelas autoridades e a estação de metrô mais próxima foi fechada, constatou uma jornalista da AFP.

O incidente acontece menos de duas semanas após o ataque a um policial na frente da catedral de Notre-Dame de Paris por um homem armado com um martelo que, ferido e preso, afirmou ser um "soldado" do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Os últimos ataques a atingir a França tiveram como alvo as forças de segurança.

Em 20 de abril, um policial foi morto na avenida Champs-Elysées, pouco antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa, depois de ataques que visaram militares, sem matá-los, no Museu do Louvre e no aeroporto de Orly.

A França foi alvo do EI repetida vezes desde os ataques de 13 de novembro de 2015, que fizeram 130 mortos.

AFP