Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Vinicultores esperam ministro

Viticultores se dizem "enforcados" pela política de liberalização

(Keystone)

Mais de 100 tratores de vinicultores descontentes acampam em frente ao palácio do governo, em Berna, aguardando um encontro com o ministro da Economia. Pascal Couchepin está em visita oficial em Paris e os manifetantes vão esperá-lo até quinta-feira.

A manistação dos vinicultores começou segunda-feira, com a viagem de trator de produtores dos estados de Genebra, Vaud e Neuchâtel. Chegando a Berna, foram recebidos por um representante da Secretaria Federal da Agricultura, mas queriam uma entrevista com o ministro da Economia.

Reduzir cotas de importação

Como Pascal Couchepin está em viagem oficial de dois dias a Paris, os vinicultores decidiram esperá-lo. Um encontro está marcado para a manhã de quinta-feira.

Os produtores têm várias reinvindicações, principalmente a redução das cotas de importação resultantes dos acordos da Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre a liberalização da agricultura. Dificilmente obterão o que reivindicam, portanto.

Atualmente, a Suíça pode importar 170 milhões de litros, quando a produção nacional é de 120 milhões. A intenção dos produtores é de equiparar as cotas de importação com a produção nacional. O consumidor perderia mas os vinicultores suíços alegam que a concorrência é desleal devido os custos de produção mais elevados.

Nem todos estão insatisfeitos

As principais associações de produtores não estão na manifestação e colocam em questão a representatividade dos descontentes. Muitos vinicultores diversificaram e melhoraram a produção há anos e não têm problemas de mercado.

Hoje, seria mais fácil vender caro, mas de alta qualidade, do que barato e comum. Isso vem ocorrendo nas várias regiões, principalmente no estado do Valais, maior produtor nacional, cujos vinicultores não participam da manifestação, em Berna.

swissinfo com agências

×