Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Zurique festeja carnaval eletrônico

Com temperaturas que chegavam a 36 graus no centro de Zurique, fãs do tecno se refrescavam até em chuveiros públicos.

(Keystone)

Mais de 900 mil pessoas participaram da “Street Parade” de Zurique, maior festa tecno da Europa. Os termômetros chegaram a marcar 36 graus na sombra.

Os foliões capricharam nas fantasias e dançaram nas ruas e em festas até o entardecer de domingo.

O final de semana foi de sol e carnaval em Zurique.

A maior cidade suíça, onde os habitantes estão mais acostumados a ver nas suas ruas banqueiros engravatados do centro financeiro ou turistas a fazer compras nas lojas caras da Bahnhofstrasse, um dos endereços mais refinados da Europa, transformou-se nesse fim-de-semana numa imensa discoteca.

Mais de 900 mil pessoas dançaram até a última gota de energia na “Street Parade 2003”. O evento, que já está na sua décima segunda edição, chegou mesmo a superar a “Love Parade” de Berlim, a festa de rua alemã que inspirou fãs do tecno no mundo inteiro.

Muralhas de som

Assim como o carnaval brasileiro, a música na Street Parade é tocada em “trios-elétricos”, ou seja, caminhões equipados com enormes caixas de som. A música não vem de bandas, mas sim de toca-discos de conhecidos DJs suíços e estrangeiros. Nesse ano foram mais de 25 “Love Mobiles”, como são conhecidos os trios-elétricos da festa tecno de Zurique.

O desfile dos veículos começou às três da tarde no sábado. Os milhares de foliões acompanharam o cortejo até o final, por volta das dez da noite. Porém a festa não acabava por aí: quem ainda tivesse energia para dançar, ia para a principal estação de trem, que havia recebido palco e luzes para funcionar como discoteca gratuita.

Para dançar os “tecnobeats” da música eletrônica, a grande parte dos foliões usou fantasias coloridas e engraçadas. A surpresa é que o Brasil inspirou muitas delas, como tangas e lenços costurados com a bandeira brasileira.

“Os suíços sonham, na realidade, em ter um carnaval tão divertido e descontraído como no Rio de Janeiro”, conta Mark Susset, um médico alemão que participa há cinco anos da folia tecno em Zurique.

Festa é manifestação política

O lema escolhido pelos organizadores da Street Parade pareceu combinar com as temperaturas elevadas do verão europeu - “Let the sun shine” (Deixe o sol brilhar). Segundo o instituto suíço de previsão do tempo MeteoSchweiz, as temperaturas chegaram a 36 graus no centro da cidade.

Para se refrescar, os foliões tomavam banho de chuveiro nas praças ou mergulhavam no lago de Zurique. Muitos estavam até equipados com armas de brinquedo, esguichando água mesmo naqueles que não queriam dançar.

Ordem e limpeza

Na madrugada do domingo, Zurique estava irreconhecível: toneladas de garrafas de plástico e latas de cerveja cobriam literalmente as ruas da cidade. Nas calçadas jovens esgotados dormiam, sem se incomodar com o barulho dos caminhões de lixo.

Os limpadores da prefeitura mostravam que os suíços podem ter adotado o carnaval, mas não abrem mão da conhecida paixão pela ordem e limpeza. Graças aos potentes sugadores de lixo de última geração, em poucas horas já não era mais possível perceber nas ruas que 900 mil pessoas haviam dançado por ali.

Como fazem todos os anos, os organizadores da Street Parade haviam registrado o evento na prefeitura da cidade como um protesto político. A vantagem é que as despesas de segurança e limpeza são custeadas pelos cofres públicos. “Quem carrega o sol no coração, não pode provocar guerras sem razão”, explica aos jornais Michel Loris-Melikoff, presidente do comitê de organização.

swissinfo, Alexander Thoele em Zurique


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×