Verificação dos fatos Verificando os boatos espalhados na mídia social






Durante os últimos dois anos, swissinfo.ch participou de um projeto colaborativo para ajudar os jornalistas a enfrentar um dos maiores desafios do trabalho na era digital: como se certificar que as informações recolhidas online são confiáveis.

(Keystone)

Verdadeiro ou falso, histórias virais circulam rapidamente na internet, muito mais rápido do que os jornalistas são capazes de verificá-las. Este projeto, financiado pela União Europeia e chamado Pheme – do nome grego da deusa Fama, mensageira tanto da calúnia como da verdade - está desenvolvendo uma ferramenta para acelerar a verificação. O programa reconhece automaticamente alegações questionáveis em plataformas sociais como o Twitter, dando uma estimativa da sua veracidade.

Rastreando os boatos online

Incorporar

Como os jornalistas podem ter certeza que as informações de fontes online são confiáveis? Um projecto financiado pela UE chamado Pheme está desenvolvendo uma ferramenta para acelerar a verificação e swissinfo.ch está envolvida no projeto. (Michele Andina, swissinfo.ch)

swissinfo.ch participa do projeto desde o início, não só ajudando os programadores a entender as necessidades dos jornalistas, mas também identificando afirmações que podem ser usadas para desenvolver algoritmos. Nós passamos vários meses monitorando notícias online, analisando tweets de rumores e verificando se as informações eram verdadeiras ou falsas.

Uma dessas histórias, que também foi tratada por swissinfo.ch na época, girava em torno da coleção de obras de arte legada ao Kunstmuseum Bern por Cornelius Gurlitt, filho de um marchand alemão da era nazista. Rumores de que o museu pretendia aceitar a controversa coleção, que inclui obras saqueadas pelos nazistas, circularam no Twitter e nos meios de comunicação e levaram até o museu a negar nas mídias sociais que isso era verdade.

Com o projeto chegando ao fim no final de 2016, estamos agora trabalhando estreitamente com os parceiros para avaliar e afinar uma ferramenta que esperamos que venha fazer uma diferença real na capacidade dos jornalistas de identificar e verificar declarações online.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch



Links

×