Navegação

Menu Skip link

Subsites

Funcionalidade principal

Águia real Pássaro injustamente mal amado

Incorporar

A águia real durante muito foi tratada, erroneamente, de matadora de carneiros e até mesmo de crianças. Na Suíça, os venenos e pilhagem dos ninhos levaram essa nobre espécie à beira da extinção.

especiais A vida selvagem na Suíça

Nessa série de 12 artigos apresentamos algumas das espécies mais conhecidas da natureza da Suíça.

As medidas de proteção da espécie datam de 1953. Para chamar a atenção sobre esse pássaro tão maltratado durante a história recente, a organização de proteção da natureza

Pro Natura  escolheu a águia real como animal do ano 2001. Na época, havia somente 300 casais na Suíça. Hoje tem quase 350.

A águia real é o único grande predador na Suíça a ter sobrevivido às perseguições que exterminaram o gypaète barbu, o lynx, o lobo e de o urso marrom, lembra o site da Estação Ornitológica Suíça.

Certo, a população voltou, mas ainda há coisas a melhorar no setor da vida de casal das águias e, portanto, da perpetuação da espécie.

“Em razão do grande número de pássaros sós, os casais territoriais são regularmente vistos em conflito. Eles são, assim, ausentes do ninho, o que perturba a reprodução”, explica a Estação Ornitológica.

Uma águia tem necessidade de uma área de 100 km quadrados para viver e caçar. Ela se alimenta principalmente de marmotas, raposas, lebres e até de gatos, se não há animais selvagens em número suficiente. As águias comem também as vísceras de presas abandonadas por caçadores, mas estas contém geralmente fragmentos de chumbo tóxico das balas. Com base nos resultados de um estudo em curso, a Estação Ornitológica Suíça preconiza o emprego de munições sem chumbo. (Vidéo: SRF/swissinfo.ch) 

Expectativa de vida: até 28 anos na Suíça, 32 na Europa

Peso:3-7 kg

Envergadura :190-225 cm

Alimentação: mamíferos, pássaros, carcaças

Habitat: nos Alpes, ninhos em rochas e árvores

Estatuto de conservação: vulneráveis

População suíça: aproximadamente 350 casais