Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

#WeAreSwissAbroad – Thomas Amsler Ele gosta de lagosta e sente falta da salsicha

Ele vive há cinquenta anos em Massachusetts, nos Estados Unidos. O arquiteto suíço Thomas Amsler ama a região da Nova Inglaterra, que se espalha por vários estados do país. Porém até hoje ele sente falta da salsicha suíça.

Homem fotografado de frente

Thomas Amsler em sua última visita à Suíça.

(swissinfo.ch/Helen James)

Thomas Amsler, 81 anos, emigrou em 1964 para os Estados Unidos. Em todo esse tempo, ele nunca teve saudades do país natal. "Nós sentimos falta de algumas coisas, mas havia tanto para descobrir. Além disso, sou alguém que gosta de olhar para frente. Eu não penso muito na possibilidade de retornar ou não à Suíça", diz.

O arquiteto nasceu em 1936 no cantão de Schaffhausen (leste). Na última vez que esteve na Suíça ele até visitou a redação da swissinfo.ch para falar da sua pesquisa sobre o vilarejo de Corippo, no cantão do Ticino, e sua arquitetura especial.

Se não falasse que já tem mais de oitenta anos, ninguém conseguiria adivinhar sua idade. Porém ele sobe os andares com rapidez. "Esse é o novo prédio?", pergunta, mostrando curiosidade.

Através do Atlântico

Sua aventura nos EUA começou com um convite. Amsler havia recebido uma bolsa de estudos para conhecer a arquitetura americana. Junto com sua esposa e dois filhos, ele foi à Rotterdam, Holanda, onde embarcou em um navio para uma viagem de cinco dias até Nova Iorque. De lá, viajou com a família para Duxbury, Massachusetts, onde tinha um contato.

"A ideia era simplesmente juntar experiência e depois retornar à Suíça", ri Amsler. Porém não foi o que ocorreu. "Primeiramente achei muito interessante e depois tive muita independência no meu trabalho, apesar de ser um simples empregado."

Um dos seus projetos mais conhecidos foi a torre de controle do Aeroporto de Logan, o aeroporto internacional de Boston. O empregador de

Amsler era o escritório de arquitetura Desmond and Lord, que o indicou para ser chefe de projeto.

"Ela acabou se tornando a mais elevada torre de controle do mundo. É bastante incomum, pois está sobre dois pés e que se unem no alto. A razão: Massachusetts necessitava de duas saídas. Assim, em cada um desses pilares encontra-se uma escadaria", explica Amsler.

No Aeroporto de Logan, Amsler planejou também um hangar e trabalhou depois na construção de uma central elétrica, assim como um terminal internacional. Na região sudoeste do estado, o suíço também planejou o campus da Universidade do Sudeste de Massachusetts University, que hoje chama-se University of Massachusetts Dartmouth.

Bilder von Auslandschweizern

Mostre a Suíça global: marque suas fotos no instagram com o hashtag
#WeAreSwissAbroad 

Nós vamos compartilhar fotos e vídeos selecionados em nossa página do instagram, e esperamos descobrir suíços e suíças vivendo histórias notáveis pelo mundo.

É um grande prazer para a swissinfo.ch oferecer uma plataforma para você publicar suas vivências em retratos, anedotas e histórias. 

(swissinfo.ch)

Sua casa em Marblehead

Depois o suíço abriu com dois amigos a sua própria empresa. Ao mesmo tempo, ele trabalhou também como arquiteto independente. Durante o seu trabalho em Boston, ele encontrou ao norte da cidade a sua casa dos sonhos: "Uma pequena casa de verão em Marblehead, separada do mar apenas por uma rua.

"Marblehead se parece com uma pequena cidade suíça. Nós tivemos sorte de estar em uma cidade que mais se parece europeia do que americana. Todas as casas são de madeira e nenhuma rua é reta. Por isso nos sentimos aqui imediatamente em casa", disse Amsler.

Só depois de cinco anos Amsler e sua família retornaram à Suíça para uma primeira visita. Ele nunca teve saudades, mas sempre sentiu falta dos amigos e...de determinados alimentos.

"No início só encontrava um pão branco muito insipido. Hoje já não temos esse problema. O mesmo vale para o queijo. Antigamente só encontrávamos dois ou três tipos, mas hoje você encontra tudo. Nos encontramos até chocolate suíço."

Algo Amsler sente ainda muita falta: a salsicha suíça. As vezes ele encomenda algumas em uma empresa especial no Colorado. "Quando organizamos uma grande festa, eu encomendo 50 salsichas para preparar na grelha. As pessoas adoram", conta ele com orgulho.

Naturalmente ele também gosta da cozinha tradicional da Costa Leste. Especialmente o milho doce, comprado no agricultor local, e frutos do mar pescados do oceano próximo. "Temos bons restaurantes de frutos do mar em Marblehead. São lagostas maravilhosas, peixes e muitos outros", diz Amsler.

Homem com livro na mão

Thomas Amsler com o seu livro sobre o vilarejo de Corippo, no cantão do Ticino.

(swissinfo.ch/Helen James)

Amor pela Nova Inglaterra

O arquiteto não pode mais imaginar retornar à Suíça. «Por um lado, seria muito caro viver em um lugar tão bonito como esse. Essa é a principal razão. O outro é que a minha família direta é agora americana". Amsler tem os dois passaportes e depois que se separou, vive hoje com uma nova parceira.

Além disso, ele se declara apaixonado pela Nova Inglaterra, uma região que se espalha por vários estados americanos. "Quando você vive há muito tempo em um país, não apenas encontra novos amigos, mas também acaba conhecendo muito bem o local. Eu amo a Nova Inglaterra. Ela tem algo de especial", reforça Amsler. O que ele mais gosta: da paisagem de colinas e do Oceano, Cape Cod, devido à sua história e beleza, assim como as praias, onde ele gosta de praticar windsurfe.

No inverno o suíço gosta de ir para as montanhas da Nova Inglaterra. "Uma vez por semana pratico snowboard, acredite ou não. Meus filhos dizem que eu sou meio maluco e que devo parar com isso", ri Amsler, mas afirmando que não pensa em mudar de ideia.

Mostre a Suíça global: marque suas fotos no instagram com o hashtag #WeAreSwissAbroadLink externo.


Adaptação: Alexander Thoele

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.