Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Astronauta e cientista crêem em vida fora da Terra

Um exoplaneta imaginado por um artista.

(NASA)

O astrofísico Michel Mayor e o astronauta Claude Nicollier acreditam que exista vida no Universo, além do nosso planeta.

Eles afirmam ter a íntima convicção mas propõem alguns indícios científicos para reflexão.

«Existem tantas estrelas e planetas no universo ... que seria presunçoso pensar que a vida se desenvolveu somente na Terra", afirma Michel Mayor, diretor do Observatório de Genebra.

O astrofísico acrescenta: na Terra, a vida surgiu muito rapidamente, sob a forma de bactérias. Portanto, parece lógico que a química da vida se realize desde que existam condições favoráveis.

Claude Nicollier, o experiente astronauta suíço que efetuou várias missões com a Nasa, afirma estar persuadido que não estamos sozinhos no universo. "Essa profissão de fé, porque não existe prova", foi reforçada durante a missão de conserto do telescópio espacial Hubble.

"Depois de ter visto a riqueza material do universo, sua dimensão, o número de galáxias, precisa o astronauta, não posso imaginar que uma tal riqueza material não seja acompanhada de uma riqueza de vida."

Michel Mayor teve o mesmo sentimento ao longo de suas pesquisas, sobretudo quando descobriu o primeiro planeta fora do sistema solar (exoplaneta) com seu colega Didier Queloz.

Além da convicção, ciência

A questão de saber se estamos sós ou não no universo peocupa o Homem desde que levantou a cabeça e viu as estrelas.

Durante muito tempo, a questão foi abordada pela filosofia ou pela religião mas atualmente também é objeto da ciência. Mas o que ela pode acrescentar?

Por enquanto, não há resposta absoluta nem mesmo provas. Mas há indícios, pistas. Os astrônomos agora sabem onde pesquisar os traços de vida.

Vários espaços são considerados interessantes: certas regiões do planeta Marte, as atmosferas do exoplanetas ou ainda o oceano que existe sob a banquisa Europa, satélite de Júpter.

Que formas de vida?

Mayor e Nicollier são otimistas quanto à possibilidade de encontrar, em todo caso, uma forma primitiva de vida em algum outro lugar do universo. E uma forma de vida inteligente?

"Essa é uma questão muito mais especulativa, responde o diretor do Observatório de Genebra. Nenhum elemento nos permite imaginar que isso seja possível."

"As formas de vida primitivas são resistentes, acrescenta Claude Nicollier. Ao contrário, as formas de vida avançadas, como a vida humana, são frágeis. Eu constatei isso quando saí do ambiente terrestre. O meio espacial é hostil."

Nos Estados Unidos, pesquisadores tentam ouvir o cosmos na esperança de detectar ondas emitidas por uma civilização desenvolvida para tentar provar a existência de outras formas de inteligência.

swissinfo, Alexandra Richard
(adaptação, Claudinê Gonçalves)

Breves

- Claude Nicollier e Michel Mayor debateram a questão "estamos sós no universo"? terça-feira, (30.09.03) na Universidade de Genebra.

- O encontro foi organizado pela TV suíça de língua francesa (TSR), por ocasião do lançamento de uma série de programas sobre a utilidade da Astronomia.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.