Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Dia Nacional da Suíça - 1° de Agosto Guilherme Tell e a Estátua da Liberdade

A estátua de Guilherme Tell e seu filho, Walter, em Nova Iorque (fotomontagem).

(zVg)

Ele não move montanhas, mas já transformou com suas projeções as montanhas Matterhorn e Jungfrau em gigantescas bandeiras suíças de pedra: o artista suíço Gerry Hofstetter. Por ocasião do Dia Nacional da Suíça, em 1° de agosto, o zuriquense de 54 anos leva o famoso herói suíço Guilherme Tell para Nova Iorque. Assim ele transforma Tell, seu filho Walter e a Estátua da Liberdade em uma "família que luta pela liberdade e independência como valores fundamentais da humanidade".

Hofstetter divide claramente o mito da realidade. "Não, o Guilherme Tell não atirou em nenhuma maçã. Mas dessa vez ele vai à 'Big Apple'."

Mais exatamente, à "Rat Island", a pequena ilha rochosa frente ao bairro do Bronx, que é a única ilha privada de Nova Iorque. Ela pertence à dois suíços emigrados para os EUA. Eles ajudaram a realizar o projeto de Hofstetter.

O documento original de Tell, talhado na pedra, está localizado na cidade de Altdorf, no cantão de Uri. Ela mostra o herói barbudo, com a besta no ombro e o outro braço protegendo seu filho, Walter. 

Esse artigo faz parte do dossiê  #DearDemocracy, a plataforma de democracia direta da swissinfo.ch.

Aqui termina o infobox

A cópia original realizada por Hofstetter tem quatro metros como a estátua de Altdorf, porém ela é feita de poliéster e resina.

No domingo, em 31 de julho, Hofstetter e os dois anfitriões, assim como 80 convidados, vão de barco à ilha, onde a estátua será inaugurada.

Direito à liberdade e independência

Com sua ação o artista suíço lembra o principal significado da figura de Guilherme Tell: a luta pela liberdade e independência. „Suas crenças nesses valores fizeram de Tell um forte símbolo."

Dois papéis não foram assumidos pela obra de Hofstetter apresentada em Nova Iorque: "Ele não é o inventor da democracia, mas muito mais a sua origem. Foram os americanos que inventaram a democracia. Nós suíços a adotamos e aperfeiçoamos."

E para o artista, o mais importante: Guilherme Tell não deve ser visto como um político. "Tell apoia a Estátua da Liberdade e os dois transmitem e reforçam os direitos humanos como direitos fundamentais da humanidade."

As duas estátuas não se abraçam. Guilherme Tell e seu filho estão distantes 28 quilômetros da Estátua da Liberdade, mas podem se "olhar" diretamente.

"Repúblicas-irmãs"

A ação promovida por Hofstetter é um projeto da amizade entre a Suíça e os Estados Unidos. Os dois países são considerados "repúblicas-irmãs", pois a constituição dos Estados Unidos (1776) inspirou a da Suíça (1848).

O artista suíço se tornou conhecido pelas projeções gigantescas. Em 2012, ele projetou o Titanic em tamanho natural sobre um iceberg no Ártico. O motivo foi o centésimo aniversário do naufrágio do navio.

Ele também projetou a bandeira suíça sobre as montanhas Matterhorn (2005) e Jungfrau (2012).  

Aqui termina o infobox


Adaptação: Alexander Thoele, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.