Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Despesas de saúde Justiça decide que seguradoras devem cobrir parto

Médico examina um bebê de dois dias de idade

Partos devem ser tratados como emergência médica, segundo a Justiça. 

(Keystone)

Os custos do parto ou de um tratamento contra a AIDS devem ser reembolsados ​​aos segurados, mesmo que estejam em atraso com o pagamento dos seus prémios de seguro-saúde na Suíça.

Um tribunal em St. Gallen na semana passada decidiu ampliar a noção de urgência para incluir esses casos.

Atualmente, nove dos 26 cantões do país mantêm listas negras controversas de pacientes que só têm direito a tratamentos de emergência.

O veredicto, relatado pelo jornal SonntagsZeitung, refere-se ao caso de uma paciente que deu à luz em um hospital público, mas sua companhia de seguros se recusou a reembolsar a fatura porque a mulher estava na lista negra.

O próprio hospital processou a companhia de seguros.

Não está claro se a companhia de seguros irá apelar contra a decisão.

Estima-se que 30.000 pessoas não pagam seus prêmios de seguro obrigatório, um aumento de quatro vezes em relação a 2014.

No ano passado, um paciente de AIDS na Suíça morreu pois sua companhia de seguros se recusou a reembolsar os custos de uma terapia, e o paciente não podia pagar o tratamento.


swissinfo.ch/ets

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.