Na Suíça, a instrução educacional encontra-se a encargo dos cantões, o que significa que exsitem 26 diferentes sistemas de educação no país.

Informações detalhadas em português sobre o sistema de ensino da Suíça podem ser lidas no site da Embaixada da Suíça no Brasil.

Os cantões tentam atualmente harmonizar suas políticas educacionais. Para uma descrição detalhada do sistema, veja o site da Conferência Suíça de Secretários Cantonais de Educação para ter uma visão geral do sistema.

A educação primária e secundária

O ensino obrigatório na Suíça compreende nove anos. A maioria dos alunos começa sua vida escolar aos sete anos, após terem completado um ou dois anos de pré-escola. A escola secundária é a continuação da escola primária. A educação ocorre de forma generalizada, mas no decorrer da escola secundária, tem início o direcionamento vocacional ou acadêmico.

Clique AQUI para ver um gráfico geral sobre o sistema. 

Sistema Profissionalizante

Aos 16 anos, os alunos passam para o nível secundário II, que tem uma duração média de 3 a 4 anos. Praticamente todos os jovens na Suíça seguem para o nível secundário II. Mais de 60% dos alunos optam por um treinamento profissionalizante. Assim, o aprendiz (aluno) frequenta uma escola profissionalizante em dois ou três dias da semana e, paralelamente, encontra-se trabalhando como estagiário aprendiz numa empresa do ramo.

Este é um sistema de aprendizado profissionalizante bastante peculiar,  existente também na Alemanha. Os jovens têm a oportunidade de escolher entre 300 profissões reconhecidas oficialmente no país. Para mais detalhes, cheque o link do Departamento Federal de Ensino Profissional e Technologia 

Aos 16 anos, os alunos passam para o nível secundário II, que tem uma duração média de 3 a 4 anos. Praticamente todos os jovens na Suíça seguem para o nível secundário II. Mais de 60% dos alunos optam por um treinamento profissionalizante. Assim, o aprendiz (aluno) frequenta uma escola profissionalizante em dois ou três dias da semana e, paralelamente, encontra-se trabalhando como estagiário aprendiz numa empresa do ramo.

Este é um sistema de aprendizado profissionalizante bastante peculiar, existente também na Alemanha. Os jovens têm a oportunidade de escolher entre 300 profissões reconhecidas oficialmente no país. Para mais detalhes, cheque site do Departamento Federal de Ensino Profissional e Technologia.

Clique AQUI para ver um gráfico geral sobre o sistema. 

Educação Acadêmica

Outros 20% dos alunos dão continuidade aos seus estudos secundários no "gymnasium" (ou "gymnase" em francês): uma escola que oferece educação acadêmica geral e particularmente intensiva. Os alunos terminam esta escola aos 19-20 anos. Com a obtenção do certificado de conclusão (“matura” ou “maturité), os formandos têm qualificação para o estudo universitário ou acesso a um dos dois institutos federais de tecnologia. 

Clique AQUI para ver um gráfico geral sobre o sistema. 

Nível Terciário

Os aprendizes profissionalizantes podem obter o diploma vocacional federal ("Berufsmaturität" ou "maturité professionnelle"), que os habilita a um estudo numa Universidade de Ciências Aplicadas (UCA). Trata-se de faculdades que oferecem cursos vocacionais em uma grande variedade de ocupações, das ciências de computação à indústria hospitalar. Estas faculdades possuem educação terciária que inclui experiência profissional prática. As 15 "faculdades pedagógicas" (faculdades de treinamento de professores) possuem um estatus equivalente.

Clique AQUI para ver um gráfico geral sobre o sistema. 

Línguas e Educação

A Suíça, em possuindo quatro idiomas oficiais, já incluiu há muito tempo o aprendizado de línguas entre as suas prioridades educacionais. Logo, as crianças que frequentam escolas suíças, aprendem não somente o idioma da sua própria região como também uma das línguas oficiais do país.

A globalização fez com que o inglês passasse a competir com os idiomas nacionais no sistema escolar. Atualmente, há uma grande controvérsia no tocante a isto, havendo pessoas insistindo no valor dos idiomas oficiais para solidarização da unidade nacional. Outros defendem o inglês como sendo a prioridade maior.

Num nível mais básico, a lingua é um tema constante na escola primária suíça. As crianças, por exemplo, que estão habituadas a falar um dialeto (alemão) em casa, enfrentam a árdua tarefa de aprender a língua alemã oficial ao ingressarem o primeiro ano escolar. As famílias encontram-se mais flexíveis no tocante a trabalho, mudam-se para outros cantões, onde se fala uma outra língua. Em algumas cidades grandes, o número de crianças estrangeiras é alto, muitas sequer dominam a língua local. As escolas primárias confrontam-se dia-a-dia com uma certa pressão em conseguir suprir as necessidades de todas estas crianças.

swissinfo.ch