Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

O lugar para se estar Suíça classificada como o melhor país do mundo

A Suíça é o melhor país do mundo com base na sua atitude em relação à educação, à democracia, às empresas e à qualidade de vida, segundo uma pesquisa americana.



Fãs do cinema assistem a um filme gratuito em um festival de cinema ao ar livre em uma noite de verão em Genebra.

Fãs do cinema assistem a um filme gratuito em um festival de cinema ao ar livre em uma noite de verão em Genebra.

(Keystone)

O Canadá ficou em segundo lugar na pesquisa anual "best country" de 60 países, divulgada pela US News&World Report, juntamente com a consultoria Y&R’s BAV e a Wharton School da Universidade da Pensilvânia.

A Grã-Bretanha ficou em terceiro lugar, seguida pela Alemanha e o Japão. Os Estados Unidos ficaram em sétimo lugar.

Mais de 21.000 pessoas - "líderes empresariais, elites informadas e cidadãos em geral" - foram questionadas. As categorias da pesquisa incluíam o país mais poderoso, o melhor país para investir e o melhor país para mulheres, crianças e aposentados.

A Suíça foi muito bem classificada nos quesitos cidadania (3ª), como espaço aberto para negócios (3ª) e empreendedorismo (5ª) e pela sua qualidade de vida (6ª). Mas ficou abaixo nas categorias de patrimônio ("países que moldaram a história com sua cultura"), "motores" (economias emergentes) e aventura (20ª no ranking por ser um lugar "divertido, amigável e sexy").

"Neutralidade, estabilidade e diplomacia"

A Suécia foi classificada como o melhor país para as mulheres, seguida por outros países escandinavos, Dinamarca e Noruega. A Holanda ficou em quarto e o Canadá em quinto nesse quesito. A Escandinávia também obteve melhores resultados quando as pessoas foram questionadas sobre o melhor país para criar filhos. A Suécia ficou em primeiro, seguida pela Dinamarca, Noruega, Finlândia e o Canadá.

O lugar ideal para se aposentar, segundo a pesquisa, é a Nova Zelândia, seguida da Austrália, Suíça, Canadá e Portugal.

"Nossos dados revelam a preocupação mundial generalizada pelas mudanças sociais e geopolíticas que vêm criando incerteza e turbulência em muitos países", disse John Gerzema, diretor executivo da BAV Consulting.

"Os novos rankings refletem o desejo das pessoas de restaurar algum senso de ordem, recompensando os países que elas percebem como defensores da neutralidade, da estabilidade e da diplomacia".


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×